12:48 16 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    270
    Nos siga no

    Pequim vai impor um maior controle dos candidatos a cargos no Legislativo em Hong Kong, disse um legislador chinês nesta sexta-feira (5).

    O Parlamento da China, reunido a partir desta sexta-feira (5) para sua sessão plenária anual, está tratando de uma reforma do sistema eleitoral na ex-colônia britânica, que deve resultar na marginalização dos candidatos da oposição pró-democracia.

    Um comitê eleitoral controlado por Pequim na cidade teria a tarefa de "eleger uma grande proporção de membros do Conselho Legislativo e participar diretamente na indicação de todos os membros do Conselho Legislativo", disse Wang Chen, vice-presidente do Comitê Permanente do Congresso Nacional do Povo, em Pequim.

    Policiais ficam de guarda enquanto ativistas pró-democracia marcham em Hong Kong, em 1º de outubro de 2020
    © AP Photo / Kin Cheung
    Policiais ficam de guarda enquanto ativistas pró-democracia marcham em Hong Kong, em 1º de outubro de 2020

    Wang falou na abertura da sessão anual do Congresso da China, que quase sempre aprova de forma esmagadora qualquer proposta apresentada.

    O comitê eleitoral de 1.200 membros em Hong Kong é o mesmo que seleciona o presidente-executivo de Hong Kong e está repleto de partidários de Pequim.

    A China deu início a uma forte repressão contra os dissidentes na ex-colônia britânica, depois que enormes e muitas vezes violentos protestos pró-democracia abalaram a cidade em 2019.

    Hong Kong dominou as manchetes durante a sessão do NPC do ano passado, quando os delegados à Câmara endossaram uma lei de segurança rígida destinada a eliminar dissidentes na cidade.

    Mais:

    ONU: sanções dos EUA contra Rússia e China violam direitos humanos e pactos internacionais
    PIB da China deve crescer 6% em 2021
    Quase 5.000 pessoas se inscrevem em Hong Kong para tirar visto de cidadania do Reino Unido
    Tags:
    Parlamento, candidatos, Poder Legislativo, Hong Kong, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar