14:57 18 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 172
    Nos siga no

    Um grupo de navios de guerra liderados por porta-aviões chineses, sobre o qual recentemente informaram Taiwan e Japão, realizou exercícios militares perto de Taiwan, e tais treinamentos se tornarão regulares no futuro, segundo a Marinha da China.

    Na segunda-feira (5), a Marinha chinesa, citada pela Reuters, declarou que o grupo de navios, liderado pelo Liaoning, o primeiro porta-aviões do país colocado em serviço ativo, realizou exercícios de rotina nas águas próximas de Taipé, no estreito de Miyako.

    O objetivo do treinamento é "melhorar sua capacidade para assegurar a soberania nacional, a segurança e interesses de desenvolvimento", de acordo com o comunicado da Marinha do Exército de Libertação Popular da China (ELP).

    "Exercícios semelhantes serão realizados regularmente no futuro", adicionou a Marinha chinesa.

    O comunicado foi emitido após o relatório do Ministério da Defesa de Taiwan sobre a nova incursão feita pelas Forças Aéreas chinesas em sua zona de identificação de defesa aérea na segunda-feira (5).

    O Ministério da Defesa taiwanês disse que tinha um "entendimento completo" da situação no ar e no mar em torno de Taiwan, e que estava "lidando adequadamente" com o assunto.

    No domingo (4), o Ministério da Defesa do Japão informou que o porta-aviões chinês Liaoning, acompanhado por cinco navios de escolta, cruzou o estreito de Miyako a caminho do Pacífico.

    No momento, a China opera dois porta-aviões, o Liaoning e o Shandong, sendo que um terceiro se encontra em construção. O Liaoning entrou em serviço ativo pelo ELP em 25 de setembro de 2012.

    Taiwan, que a China considera ser parte indivisível de seu território, tem relatado inúmeras incursões em seu espaço aéreo pela Força Aérea chinesa nos últimos meses.

    Mais:

    Taiwan nega qualquer cooperação com Coreia do Norte em relação ao projeto de submarinos
    Guerra comercial entre China e EUA intensifica esforços de Pequim para roubar tecnologia, diz Taiwan
    Japão considera implantar caças F-35 para interceptar aeronaves chinesas em região disputada
    Filipinas temem 'hostilidades indesejadas' com China em volta de território disputado, diz mídia
    Tags:
    exercícios, Estreito de Miyako, porta-aviões, Japão, Taiwan, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar