17:18 20 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    5323
    Nos siga no

    O ex-chanceler e atual responsável pelas relações exteriores no Partido Comunista Chinês, Yang Jiechi, anunciou durante ligação telefônica com o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, que a China não vai tolerar nenhuma intervenção externa em Xinjiang, no Tibete e em Hong Kong.

    "Os Estados Unidos devem cumprir rigorosamente o princípio de 'uma China única' e as disposições dos três comunicados conjuntos sino-americanos. Intervenção nos assuntos de Hong Kong, Tibete e Xinjang equivale a uma interferência nos assuntos internos da República Popular da China, e nós não vamos tolerar nenhuma intervenção exterior", declarou Yang Jiechi, citado pela Televisão Central da China.

    O funcionário chinês ressaltou que nenhumas tentativas de caluniar ou desacreditar a China serão bem-sucedidas, uma vez que o país asiático continuará defendendo firmemente sua soberania nacional, segurança e interesses necessários ao desenvolvimento.

    Adicionalmente, ele apontou que a China e os Estados Unidos devem respeitar os interesses fundamentais recíprocos, tal como os sistemas políticos e os rumos de desenvolvimento escolhidos por ambas as nações.

    Por sua vez, o secretário do Estado norte-americano disse que os Estados Unidos vão responsabilizar a China por "tentativas de ameaçar a estabilidade no Indo-Pacífico, inclusive no estreito de Taiwan".

    Mais:

    Comércio não será força motriz da estratégia de Biden na China, diz ex-negociadora dos EUA
    Bola da vez na Ásia: como Vietnã pode evitar se tornar 'peão' a serviço de EUA e China?
    China está de olho em navio dos EUA perto de Taiwan e responderá a todas as provocações, diz Pequim
    Biden diz que EUA enfrentarão 'autoritarismo' de China e Rússia
    Tags:
    Antony Blinken, política externa, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar