20:16 06 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 26
    Nos siga no

    Os militares de Mianmar trocaram 11 ministros e demitiram 24 vice-ministros horas após tomarem o poder do país no início desta segunda-feira (1º).

    As trocas foram determinadas pelo comandante das Forças Armadas Min Aung Hlaing, que deve assumir a presidência interina de Mianmar. A decisão foi publicada pelo site de notícias Myawady, propriedade dos militares.

    De acordo com as ordens, foram nomeados novos chefes para os ministérios das Relações Exteriores, Defesa, Planejamento, Assuntos da União, Finanças, Indústria, Investimento e Comércio Exterior, Segurança de Fronteiras, Saúde, Educação e Transporte.

    Já os vice-ministros demitidos trabalhavam nas pastas acima e também nos Ministérios da Informação, Religião e Cultura.

    Líder do partido Liga Nacional pela Democracia, Aung San Suu Kyi, durante comício de campanha em Yangon, Mianmar (foto de arquivo)
    © REUTERS / Jorge Silva
    Líder do partido Liga Nacional pela Democracia, Aung San Suu Kyi, durante comício de campanha em Yangon, Mianmar (foto de arquivo)

    Na manhã desta segunda-feira (1º), os militares mianmarenses detiveram a conselheira de Estado Aung San Suu Kyi, o presidente Win Myint, e outros líderes do país. A Liga Nacional para a Democracia (LND) estava no comando do país após ter saído vitoriosa das eleições de 8 de novembro – a segunda votação em Mianmar desde o fim do regime militar em 2011.

    Os militares de Mianmar acusaram o governo de conduzir as eleições de forma fraudulenta e já haviam prometido "agir" na semana passada. Após deter líderes da LND, o Exército decretou estado de emergência em Mianmar. Segundo o Myaway, as Forças Armadas assumirão o controle do país por um ano e a presidência interina ficará a cargo do comandante Min Aung Hlaing.

    Mais:

    Mianmar fecha acordo com Bangladesh para repatriar rohingyas
    ONU pede que general de Mianmar seja processado por genocídio contra os Rohingya
    Bangladesh transfere milhares de refugiados rohingya para ilha remota sob protestos de ONGs
    No abraço da serpente: monge budista cria refúgio para cobras em mosteiro de Mianmar
    Tags:
    Win Myint, Aung San Suu Kyi, militares, militar, Exército de Mianmar, Mianmar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar