05:37 25 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    1715
    Nos siga no

    O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse nesta quinta-feira (8) que o Quirguistão vive uma situação de caos e confusão.

    "O desenvolvimento da situação é muito preocupante [...] Parece ser uma bagunça e um caos", disse Peskov aos jornalistas.

    O porta-voz lembrou que o Quirguistão tem boas relações com a Rússia e, por isso, "tudo o que acontece ali é importante" para Moscou. Além disso, Peskov acrescentou que espera que a situação no país centro-asiático se normalize logo.

    "Esperamos que, entre outras coisas, os esforços do presidente interino do Conselho de Segurança [do Quirguistão] e do presidente do Comitê Estatal de Segurança Nacional [Omurbek Suvanaliev] ajudem a estabilizar a situação de alguma maneira", afirmou.

    Peskov assinalou que chefe do Serviço Federal de Segurança (FSB, na sigla em russo) da Rússia, Aleksandr Bortnikov, abordou a crise no país centro-asiático durante uma conversa telefônica com Suvanaliev.

    "A Rússia apoiou as ações do Comitê Estatal de Segurança Nacional para estabilizar a situação na república, a fim de evitar uma escalada rumo ao caos", disse o porta-voz.
    • Manifestantes debatem em frente à sede do governo do Quirguistão, na capital Bishkek, 8 de outubro de 2020
      Manifestantes debatem em frente à sede do governo do Quirguistão, na capital Bishkek, 8 de outubro de 2020
      © REUTERS / Vladimir Pirogov
    • Líder do partido Quirguistão Soberano, Bektur Asanov, durante protesto em Bishkek
      Líder do partido Quirguistão Soberano, Bektur Asanov, durante protesto em Bishkek
      © Sputnik / Tabyldy Kadyrbekov
    • Manifestantes contestam resultados de eleições parlamentares em Bishkek, Quirguistão, 6 de outubro de 2020
      Manifestantes contestam resultados de eleições parlamentares em Bishkek, Quirguistão, 6 de outubro de 2020
      © AFP 2020 / Vyacheslav Oseledko
    • Manifestantes em Bishkek, capital do Quirguistão, exigem a anulação dos resultados das eleições parlamentares
      Manifestantes em Bishkek, capital do Quirguistão, exigem a anulação dos resultados das eleições parlamentares
      © Sputnik / Tabyldy Kadyrbekov
    • Em Bishkek, capital do Quirguistão, policiais enfrentam manifestantes contrários aos resultados das eleições parlamentares no país, em 5 de outubro de 2020
      Em Bishkek, capital do Quirguistão, policiais enfrentam manifestantes contrários aos resultados das eleições parlamentares no país, em 5 de outubro de 2020
      © Sputnik / Tabyldy Kadyrbekov
    1 / 5
    © REUTERS / Vladimir Pirogov
    Manifestantes debatem em frente à sede do governo do Quirguistão, na capital Bishkek, 8 de outubro de 2020

    Entenda a crise política no Quirguistão

    No último domingo (4), o Quirguistão realizou eleições legislativas cujos resultados preliminares apontaram a vitória dos partidos governistas Birimdik e Mekenim Quirguistão.

    No dia seguinte (5), milhares de apoiadores da oposição, cujos partidos foram incapazes de superar 7% dos votos, o mínimo exigido para entrar no Parlamento, lotaram as ruas para denunciar irregularidades e exigir a repetição do pleito.

    Os protestos derivaram em enfrentamentos com as forças de segurança e a ocupação de vários edifícios públicos, entre eles as sedes do Parlamento, do governo e da prefeitura da capital Bishkek. Os manifestantes também conseguiram libertar vários políticos que estavam presos, entre eles o ex-presidente Almazbek Atambaev. Segundo o Ministério da Saúde quirguiz, pelo menos uma pessoa morreu e mais de mil ficaram feridas nos distúrbios.

    O presidente de Quirguistão, Sooronbai Zheenbekov, denunciou uma tentativa de tomada violenta do poder e pediu o fim dos distúrbios, mas também solicitou que a autoridade eleitoral investigasse as denúncias de irregularidades, o que resultou na anulação dos resultados oficiais.

    A oposição, por sua vez, criou um conselho de coordenação e postulou para o cargo de primeiro-ministro Sadyr Zhaparov, que estava entre o grupo de políticos libertados da prisão e teve seu nome ratificado na última terça-feira (6), em uma sessão extraordinária do Parlamento.

    Vários líderes da oposição, no entanto, rechaçaram a postulação de Zhaparov e anunciaram a criação de um conselho alternativo. Além disso, exigiram a renúncia do presidente do país e a dissolução do Parlamento.

    Mais:

    Uma pessoa morre e 590 ficam feridas em confrontos no Quirguistão
    Manifestantes tomam conta das ruas da capital do Quirguistão exigindo novas eleições parlamentares
    Kremlin expressa preocupação por presença de mercenários sírios em Karabakh
    Tags:
    manifestações, distúrbios, Dmitry Peskov, Rússia, Quirguistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar