05:20 01 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 45
    Nos siga no

    O premiê do Quirguistão, Kubatbek Boronov, apresentou hoje (6) sua renúncia em meio aos distúrbios pós-eleitorais, informou o novo líder do Parlamento do país, Myktybek Abdyldaev.

    Com a saída de Boronov, o opositor Sadyr Zhaparov, que foi libertado recentemente da prisão, será seu substituto no cargo.

    "Em uma reunião extraordinária do Parlamento, tomou-se a decisão de nomear Sadyr Zhaparov como chefe de governo", comunicou à Sputnik a assessoria de imprensa do Parlamento da República do Quirguistão.

    Nesta terça-feira (6), também renunciaram os governadores de quatro regiões e outros funcionários do país, assim como o prefeito da capital Bishkek, Aziz Surakmatov, e o presidente do Parlamento, Dastanbek Dzhumabekov, que foi substituído por Abdyldaev.

    No domingo (4), o Quirguistão realizou eleições legislativas nas quais, de acordo com os resultados preliminares, os partidos pró-governamentais Birimdik e Mekenim Quirguistão obtiveram a maioria das cadeiras no parlamento, com 24,52% e 23,89% dos votos, respectivamente.

    Ontem (5), milhares de simpatizantes dos partidos de oposição que não superaram 7% dos votos, o mínimo necessário para entrar no Parlamento, lotaram as ruas de Bishkek para denunciar irregularidades na votação e exigir a repetição do pleito.

    • Forças de segurança na capital do Quirguistão, Bishkek, 5 de outubro de 2020
      Forças de segurança na capital do Quirguistão, Bishkek, 5 de outubro de 2020
      © Sputnik / Tabyldy Kadyrbekov
    • Líder do partido Quirguistão Soberano, Bektur Asanov, durante protesto em Bishkek
      Líder do partido Quirguistão Soberano, Bektur Asanov, durante protesto em Bishkek
      © Sputnik / Tabyldy Kadyrbekov
    • Em Bishkek, capital do Quirguistão, manifestantes balançam bandeiras do país durante protesto contra os resultados das eleições parlamentares no país, em 5 de outubro de 2020
      Em Bishkek, capital do Quirguistão, manifestantes balançam bandeiras do país durante protesto contra os resultados das eleições parlamentares no país, em 5 de outubro de 2020
      © Sputnik / Tabyldy Kadyrbekov
    • Em Bishkek, capital do Quirguistão, milhares de manifestantes protestam contra os resultados das eleições parlamentares no país, em 5 de outubro de 2020
      Em Bishkek, capital do Quirguistão, milhares de manifestantes protestam contra os resultados das eleições parlamentares no país, em 5 de outubro de 2020
      © Sputnik / Tabyldy Kadyrbekov
    • Em Bishkek, capital do Quirguistão, policiais enfrentam manifestantes contrários aos resultados das eleições parlamentares no país, em 5 de outubro de 2020
      Em Bishkek, capital do Quirguistão, policiais enfrentam manifestantes contrários aos resultados das eleições parlamentares no país, em 5 de outubro de 2020
      © Sputnik / Tabyldy Kadyrbekov
    1 / 5
    © Sputnik / Tabyldy Kadyrbekov
    Forças de segurança na capital do Quirguistão, Bishkek, 5 de outubro de 2020

    Os protestos, no entanto, resultaram em enfrentamentos com as forças de segurança. Segundo o Ministério da Saúde do Quirguistão, pelo menos uma pessoa morreu e cerca de 700 ficaram feridas nos distúrbios.

    Na noite de ontem (5), os manifestantes ocuparam vários edifícios da administração pública, entre eles as sedes do Parlamento, do governo e da prefeitura de Bishkek. Além disso, fizeram com que o Comitê Estatal de Segurança Nacional libertasse vários políticos presos, entre eles o ex-presidente Almazbek Atambaev e o ex-primeiro-ministro Sapar Isakov. 

    O presidente Sooronbai Zheenbekov denunciou hoje (6) uma tentativa violenta de tomada de poder e exigiu o fim dos distúrbios. Também deixou claro que deu ordens às forças de segurança para não efetuar disparos contra os manifestantes e evitar um derramamento de sangue.

    A Comissão Eleitoral Central, por sua vez, anulou os resultados das eleições legislativas e se comprometeu a convocar um novo pleito em duas semanas.

    Tags:
    eleições legislativas, manifestações, política, Quirguistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar