16:18 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 06
    Nos siga no

    As forças de defesa de Nagorno-Karabakh sofreram 21 baixas no último dia de conflito com o Azerbaijão, informou nesta segunda-feira (5) o Ministério da Defesa da república não reconhecida.

    Na última lista de militares mortos divulgada por Nagorno-Karabakh havia 207 nomes. Hoje (5), uma nova relação foi publicada com 21 pessoas.

    No dia 27 de setembro, os enfrentamentos armados voltaram a explodir em Nagorno-Karabakh. O território está no centro do conflito entre Armênia e Azerbaijão desde que o mesmo decidiu se separar da antiga República Socialista Soviética do Azerbaijão em 1988.

    Baku insiste em manter sua integridade territorial, enquanto Erevan defende os interesses da república autoproclamada, cuja população é majoritariamente armênia e não faz parte das negociações.

    Na tentativa de se chegar a uma solução negociada para o conflito, foi criado, em 1994, o chamado Grupo de Minsk, que é liderado por EUA, Rússia e França.

    Ambas as partes, que se acusam mutuamente de levar o conflito a uma escalada sem precedentes desde a guerra de 1992-1994, ordenaram a mobilização de reservistas, impuseram a lei marcial e travaram enfrentamentos com o uso de blindados, artilharia, aviação e sistemas de mísseis ao longo da linha que separa suas tropas.

    No último dia 1º, EUA, Rússia e França exigiram o fim imediato das hostilidades em Karabakh e a reativação das negociações sem condições prévias.

    Participação da Turquia nas negociações de paz

    O presidente azeri, Ilham Aliev, disse hoje (5) que a Turquia deve ser parte das negociações para a solução do conflito em Nagorno-Karabakh. Ancara é um ator regional importante e aliado de Baku, mas também um rival histórico da Armênia.

    Presidente do Azerbaijão, Ilham Aliev: Se nos forem concedidas as regiões ocupadas, a paz será alcançada. Necessitamos de garantias internacionais para o cessar-fogo.

    "A Turquia deve certamente ser parte de um futuro processo de paz. A Turquia é um ator regional importante e um vizinho de Azerbaijão e Armênia. Eu acredito que a Turquia terá um papel muito importante no processo de paz", disse Aliev à emissora turca TRT Haber.

    Além disso, o governante azeri afirmou que um cessar-fogo em Karabakh só será possível com a "retirada das tropas armênias".

    Mais:

    Líder de Nagorno-Karabakh foi gravemente ferido, afirma assessor do presidente do Azerbaijão
    Capital de Nagorno-Karabakh é atingida por 20 disparos de artilharia
    Em Nagorno-Karabakh foram mortos 93 mercenários da Síria, diz fonte
    Tags:
    conflito armado, Turquia, Armênia, Azerbaijão, Nagorno-Karabakh
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar