05:00 02 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    2136
    Nos siga no

    Tóquio está disposta a autorizar as Forças de Autodefesa do Japão que patrulham águas no Oriente Médio a usar armas para proteger navios mercantes japoneses, disse o jornal Yomiuri Shimbun.

    Caso uma embarcação mercante seja atacada por terceiros, o uso de armas por um navio-patrulha das Forças de Autodefesa japonesas que estiver nas proximidades não violará o chamado Art. 9º da Constituição, apelidado de "pacífico", que proíbe o uso de armas para resolver conflitos internacionais, informou a mídia neste domingo (28).

    Em junho, um navio-tanque de uma subsidiária japonesa foi atacado nas águas do Oriente Médio, o que levou Tóquio a considerar enviar navios de escolta.

    Os navios de guerra japoneses ainda são proibidos de usar a força para proteger embarcações estrangeiras sob quaisquer circunstâncias ou para proteger navios comerciais próprios se as embarcações estiverem distantes.

    Militares russos durante as manobras conjuntas russo-japonesas SAREX 2019, realizadas com participação da Frota do Pacífico e Força Marítima de Autodefesa do Japão
    © Sputnik / Vitaly Ankov
    Militares russos durante as manobras conjuntas russo-japonesas SAREX 2019, realizadas com participação da Frota do Pacífico e Força Marítima de Autodefesa do Japão

    Durante janeiro e fevereiro, o Japão enviou um destróier e um avião de vigilância Lockheed P-3 Orion para patrulhar uma área que integra o golfo de Omã, a parte norte do mar Arábico e o golfo de Áden.

    Mais:

    Destróier japonês é enviado em missão naval ao Oriente Médio, reporta mídia (FOTOS, VÍDEO)
    Japão teria enviado aviões de patrulha marítima para Oriente Médio
    Maioria dos japoneses desaprova missão naval do Japão no Oriente Médio
    Tags:
    navios, armas, Oriente Médio, Omã, Força de Autodefesa Marítima do Japão, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar