11:35 05 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Policiais durante a detenção de manifestantes em Hong Kong

    Polícia de Hong Kong critica manifestantes: 'Tomaram a lei em suas próprias mãos'

    © Sputnik / Miguel Candela
    Ásia e Oceania
    URL curta
    9110
    Nos siga no

    A polícia de Hong Kong emitiu uma declaração condenando a violência de manifestantes radicais que varreram o território chinês autônomo neste domingo (6).

    "Recentes protestos violentos eclodiram novamente em vários distritos de Hong Kong ontem. A polícia expressa severa condenação contra arruaceiros", disse a autoridade de Hong Kong em comunicado à imprensa.

    Milhares de manifestantes antigovernamentais desafiaram a proibição de máscaras para protestar em Causeway Bay, Central, Admiralty, Tsim Sha Tsui, Mong Kok, Kowloon Tong e Sham Shui Po.

    Mais uma vez, manifestantes radicais atiraram bombas de gasolina contra a polícia, usaram tijolos para fechar ruas e vandalizaram comércios e prédios governamentais

    "Alguns manifestantes tomaram a lei em suas próprias mãos ao espancar transeuntes, ultrapassando os limites de qualquer sociedade civilizada", afirma o comunicado.

    Os protestos eclodiram em Hong Kong no início de junho, devido a uma proposta que abriria caminho para a extradição de condenados no território autônomo à China territorial, mas gradualmente as pautas se expandiram.

    Mais:

    Coreia do Norte manifesta apoio à China na questão de Hong Kong
    Militares chineses darão 'nova' contribuição à estabilidade em Hong Kong, diz mídia estatal
    Cuba condena intromissão nos assuntos internos da China na questão de Hong Kong
    China diz que EUA devem parar de fazer 'declarações irresponsáveis' sobre Hong Kong
    China afirma ter 'provas contundentes' da interferência dos EUA em Hong Kong
    Manifestantes barram saída de estádio da chefe-executiva de Hong Kong
    Parlamento de Hong Kong é evacuado com urgência após nova onda de protestos
    Tags:
    protesto, China, Hong Kong
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar