09:17 17 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente filipino Rodrigo Duterte

    ONU lança investigação sobre mortes na guerras às drogas nas Filipinas

    © AP Photo / Bullit Marquez
    Ásia e Oceania
    URL curta
    542
    Nos siga no

    O Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) votou nesta quinta-feira (11) para organizar uma investigação sobre milhares de assassinatos na chamada "guerra às drogas" do presidente filipino Rodrigo Duterte — uma medida que demorou para ser tomada, segundo ativistas.

    O governo de Duterte diz que cerca de 6.600 pessoas foram mortas pela polícia em tiroteios com suspeitos de traficar drogas desde que o presidente foi eleito em 2016. Ativistas dizem que o número de mortos é de pelo menos 27 mil.

    Uma resolução, liderada pela Islândia, foi adotada no fórum em Genebra por uma votação de 18 países a favor e 14 contra, incluindo a China, com 15 abstenções, incluindo o Japão.

    "Apresentamos um texto equilibrado com um pedido muito modesto — simplesmente solicitando à alta comissária que prepare um relatório para discussão até junho do ano que vem", disse o embaixador da Islândia, Harald Aspelund. A Islândia se juntou ao Conselho de 47 membros no ano passado depois que os Estados Unidos saíram. 

    A delegação das Filipinas fez lobby contra a resolução, que pede uma investigação sobre as mortes às autoridades nacionais e à Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, um relatório dentro de um ano. 

    O embaixador das Filipinas, Evan Garcia, tomou a palavra novamente após a votação para ler uma declaração do Ministério das Relações Exteriores de Manila.

    "A tentação é forte para se afastar de tudo isso, com merecido desprezo pela minoria de países que têm a menor posição moral para levantar suas falsas questões para o descrédito do Conselho de Direitos Humanos", disse. "Mas as Filipinas continuam fiéis à causa dos direitos humanos".

    Duterte, questionado por repórteres em Manila se permitirá o acesso de oficiais da ONU ao país, respondeu: "Deixe-os declararem seu propósito e eu vou revisá-los".

    Mais:

    Filipinas podem adquirir helicópteros russos Mi-171 em 2019
    Ex-chanceler filipino diz que foi impedido de entrar na China por motivos políticos
    Guerra do lixo nas Filipinas? 69 contêineres de resíduos retornam ao Canadá (Vídeos)
    Fotos mostram misteriosos 'pilares luminosos' no céu das Filipinas
    Presidente das Filipinas desafia os EUA a 'darem o primeiro tiro' para guerra com a China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar