13:06 22 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Equipamento militar da Coreia do Norte

    Coreia do Norte sobe o tom e fala em 'puxar o gatilho' se for ameaçada

    © REUTERS / KCNA
    Ásia e Oceania
    URL curta
    21481
    Nos siga no

    O Ministério de Relações Exteriores da Coreia do Norte divulgou uma declaração condenando as políticas de sanções contínuas dos EUA contra eles como "atos hostis mais extremos", argumentando que as medidas ameaçam a diplomacia, avisando ainda que se defenderiam.

    A declaração do ministério nesta quarta-feira criticou duramente a decisão da Casa Branca na sexta-feira de estender seis ordens executivas sancionando o país sobre seus programas nucleares e de mísseis por mais um ano.

    "O sonho selvagem dos EUA de nos pôr de joelhos por meio de sanções e pressões não mudou em nada, mas torna-se ainda mais indisfarçado", afirmou a pasta.

    A declaração também discordou das "declarações imprudentes" feitas pelo secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, no domingo passado, sobre as perspectivas de futuras negociações nucleares. Pompeo foi extraordinariamente cordial em seus comentários, reiterando a prontidão para sentar-se para conversar sem condições prévias.

    Na retórica tradicional da Coreia do Norte, a declaração também alertou os inimigos do país em Washington de que eles não hesitariam em "puxar o gatilho para defender a si mesmo" se sua soberania estiver ameaçada, nem será forçada a se render a sanções.

    Mais:

    EUA devem invadir Venezuela para assustar Irã e Coreia do Norte, sugere senador americano
    No extremo norte do Sul: viagem ao longo da fronteira oriental entre duas Coreias
    Coreia do Norte e China seguirão amigas 'não importa a situação', diz agência
    Tags:
    soberania, desnuclearização, armas nucleares, relações bilaterais, diplomacia, Mike Pompeo, Estados Unidos, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar