03:46 28 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    1240
    Nos siga no

    O Japão não exclui a possibilidade da Coreia do Norte testar uma bomba de hidrogênio sobre o oceano Pacífico, disse o ministro da Defesa japonês, Itsunori Onodera, em coletiva de imprensa em Tóquio.

    Segundo afirmou o ministro, Coreia do Norte muitas vezes afirmou sobre testes de mísseis balísticos intercontinentais (ICBM, na sigla em inglês) e ogiva nuclear reduzida.

    "A quantidade destas afirmações faz acreditar que Pyongyang possa mesmo testar um ICBM ou míssil de médio alcance com ogiva nuclear", ressaltou.

    Onodera comentou também um possível teste de bomba de hidrogênio, qualificando tal de "inadmissível".

    "[…] Antes de tudo, não será um teste debaixo da terra, mas sim no oceano Pacífico ou sobre o mesmo, o que é inadmissível do ponto de vista internacional. Não se pode negar que caso [a bomba] seja carregada por um míssil balístico, então, tomando em conta os anteriores testes de mísseis, o último sobrevoará nosso país", disse o ministro japonês.

    Na manhã da sexta-feira (22) — horário de Pyongyang, foi publicado um pronunciamento de Kim Jong-un em que ele chamou o discurso de Donald Trump na Assembleia Geral da ONU de "palavras excêntricas", o próprio presidente estadunidense de "mentalmente perturbado", prometendo o "mais alto nível de contramedida de linha dura da história".

    Mais anteriormente, o ministro das Relações Exteriores norte-coreano, Ri Yong Ho, afirmou a jornalistas em Nova York que a possível resposta do país ao discurso de Trump poderia ser "a detonação mais poderosa de uma bomba de hidrogênio no Pacífico".

    De acordo com Itsunori Onodera, é preciso se abster de tais afirmações provocadoras.

    "É uma afirmação de um indivíduo, mas também do ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte. É uma afirmação completamente inadmissível", opinou.

    Anteriormente, a Rússia e a China sugeriram que a Coreia do Norte interrompesse seus testes nucleares e lançamentos de mísseis e que a Coreia do Sul e os EUA desistissem de exercícios nucleares na região para estabilizar a situação, mas Washington ignorou a iniciativa.

    Mais:

    Trump e Abe apelam à Rússia e China para aumentarem pressão sobre Pyongyang
    Japão instala mísseis Patriot em meio à ameaça de Pyongyang
    Tags:
    bomba de hidrogênio, testes nucleares, ONU, Donald Trump, Kim Jong-un, Itsunori Onodera, Tóquio, Coreia do Norte, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar