Vice-chanceler alemão explica por que o líder da Coreia do Norte não é louco

© AFP 2022 / Ed JonesBandeira nacional da Coreia do Norte
Bandeira nacional da Coreia do Norte - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Nesta sexta-feira (22), o presidente norte-americano, Donald Trump, chamou o líder norte-coreano de louco e o acusou de "matar seu povo".

Em entrevista ao canal russo RT, o ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Sigmar Gabriel, ressaltou a importância de garantir a segurança da Coreia do Norte e explicou por que é necessário encarar o líder da Coreia do Norte com seriedade. 

"Dizer que ele [Kim Jong-un] perdeu o juízo, significa subestimar o que está ocorrendo lá. Ele tem uma estratégia clara e diz: 'Se eu possuo armas nucleares, nada me expulsará daqui'. E por isso foi que gostei da proposta dos norte-americanos de garantir a segurança da Coreia do Norte", assinalou o ministro.

Ativistas a favor da abolição das armas nucleares com máscaras de Donal Trump e Kim Jong-un em frente à embaixada da Coreia do Norte em Berlim, 13 de setembro de 2017 - Sputnik Brasil
Trump: 'O louco do Kim Jong-un será testado como nunca antes'
Gabriel expressou sua preocupação de que a aquisição de armas nucleares por Pyongyang poderia servir de exemplo para outros países, podendo ser repetido pela Coreia do Sul, Japão ou até mesmo por países africanos. Para evitar que a situação evolua dessa forma, é necessário, segundo ele, desenvolver a cooperação, especialmente entre a Rússia, os EUA e a China.

"Nós europeus – e nós alemães – desempenhamos um papel importante ao anunciar que queremos, juntamente com os russos, norte-americanos e chineses pôr em prática essa tentativa", concluiu o chefe da diplomacia alemã.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала