08:36 17 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Reunião do Conselho da Segurança da ONU em Nova York

    Rússia na ONU: não há uma solução militar para a crise coreana

    © REUTERS / Brendan McDermid
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Pyongyang testa bomba de hidrogênio (36)
    14161

    O representante permanente da Rússia na ONU, Vasily Nebenzya, declarou nesta segunda-feira que não há uma solução militar para os problemas na península da Coreia.

    Moscou defende a normalização da crise por vias políticas e diplomáticas.

    "Estamos vivendo uma das fases mais agudas e dramáticas do desenvolvimento da situação na península da Coreia", disse Nebenzya durante a sessão extraordinária do Conselho da ONU, convocado após o teste nuclear norte-coreano, realizado neste domingo.

    Segundo o diplomata russo, a paz na região está sendo posta a prova e o "risco da escalação do conflito até a fase de ebulição é maior do que nunca". 

    O representante permanente da Rússia destacou que as ações de Pyongyang devem ser condenadas de forma resoluta.

    "Seguir essa linha pode gerar sérias consequências à própria Coreia da Noite. Ao mesmo tempo, para nós está claro: não há solução militar para os problemas da península da Coreia", declarou o embaixador.

    Mais cedo, a representante permanente dos EUA na ONU, Nikki Haley solicitou adoção de novas sanções contra a Coreia do Norte e afirmou que os parceiros comerciais de Pyongyang apoiam o seu programa nuclear.

    Já o representante da China, Liu Jieyi, garantiu que Pequim, sob hipótese alguma, permitiria uma guerra na região.

    Tema:
    Pyongyang testa bomba de hidrogênio (36)

    Mais:

    Será que caças dos EUA podem 'neutralizar' Coreia do Norte em caso de guerra?
    Assange sobre THAAD: Coreia do Sul é a Cuba da China
    Japão e Coreia do Sul concordam em aumentar sanções contra Coreia do Norte
    Coreia do Sul irá expandir seu sistema de defesa antimíssil, diz agência
    Assange: ameaças dos EUA provocaram a militarização da Coreia do Norte
    Tags:
    ONU, Conselho de Segurança da ONU, Vasily Nebenzya, Península da Coreia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar