20:33 18 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Soldados taiwaneses operam um tanque M60-A3 americano durante exercícios militares em Taiwan

    Congresso americano 'quer minar laços entre EUA e China'

    © AP Photo/ Chiang Ying-ying
    Ásia e Oceania
    URL curta
    851

    Membros de audiências na Câmara dos Deputados dos EUA pediram à administração de Trump para acelerar a aprovação do fornecimento de armas para Taiwan.

    Como foi enfatizado na Câmara Baixa, os Estados Unidos devem usar a sua cooperação militar com Taiwan para fortalecer suas posições no confronto estratégico com a China. A decisão sobre esta questão provocará reação da China, que se opõe às mudanças do equilíbrio de poderes no estreito de Taiwan, disse à Sputnik China o vice-diretor do Instituto da Ásia e África da Universidade Estatal de Moscou, Andrei Karneev.

    Antes do final de sua gestão, o presidente dos EUA, Barack Obama, assinou uma lei sobre o orçamento militar para 2017, onde foram previstos os artigos para o desenvolvimento da cooperação militar entre os EUA e Taiwan. Apesar de Trump ter assegurado para Xi Jinping que prefere política “da China unida", é pouco provável que a administração no novo presidente norte-americano vá reduzir ou cessar completamente o programa de cooperação militar com Taiwan.

    O especialista julga que, mesmo se os EUA continuarem desenvolvendo cooperação com a China e esta cooperação seja bem-sucedida, Washington não vai desistir da alavanca oportuna.

    Os debates sobre a questão na Câmara dos Deputados ocorreram de maneira habitual. O presidente da Comissão da Câmara dos Representantes para as Relações Exteriores, Ed Royce, manifestou sua preocupação com o problema da demora "desnecessária" de fornecimento de armas para Taiwan. Royce expressou esperança de que, já neste ano, o governo dos EUA anuncie a entrega de armas para Taipé.

    Os observadores destacam que, no futuro, o Congresso dos EUA vai fazer de tudo para tentar aumentar os volumes de armas entregues, que foram aprovadas durante a gestão da administração de Obama. Andrei Karneev revelou que os Estados Unidos podem vir a entregar até mesmo um caça-bombardeiro de quinta geração F-35 à ilha.

    A China reforça constantemente para os EUA que a questão de Taiwan trata-se da soberania e integridade territorial da China e é assunto interno do país. Por enquanto é difícil saber quando será aprovado um novo pacote sobre a venda de armas dos EUA para Taiwan, mas, para Andrei Karneev, é claro que as autoridades chinesas vão considerar esta ação como uma tentativa de minar os laços sino-americanos, bem como minar a paz e a estabilidade no estreito de Taiwan.

    Mais:

    China alerta para instabilidade e riscos nas relações com Taiwan
    Pequim critica Washington por orçamento militar dos EUA se referir a Taiwan
    Taiwan disposto a abater qualquer drone que entre no espaço aéreo dos seus aeroportos
    Tags:
    armas, fornecimento, Donald Trump, Barack Obama, Estreito de Taiwan, Taiwan, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik