08:14 27 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 72
    Nos siga no

    O vírus do Nilo Ocidental é transmitido através da picada de um mosquito que, por sua vez, o contrai se alimentando de aves infectadas, que são as principais portadoras do patógeno.

    Novos casos do vírus do Nilo Ocidental, transmitidos por picadas de mosquitos infectados, foram registrados em dois estados norte-americanos: Massachusetts e Arizona. As autoridades pediram que as pessoas tomem precauções e aumentaram o nível de risco para a infecção potencialmente fatal.

    Pelo menos três casos foram oficialmente confirmados em Massachusetts, com o Departamento de Saúde Pública do estado tendo elevado o nível de risco de "baixo" para "moderado" em dezenas de áreas, incluindo a área metropolitana da capital Boston.

    Multidão em praia urbana de South Boston, Massachussets, EUA, 5 de junho de 2021
    © AP Photo / Michael Dwyer
    Multidão em praia urbana de South Boston, Massachussets, EUA, 5 de junho de 2021
    "Estamos vendo uma expansão significativa da atividade do vírus nos mosquitos", alertaram as autoridades de saúde na quinta-feira (2), acrescentando que o risco não diminuirá até que o clima mude.

    "O risco do vírus do Nilo Ocidental continuará até a primeira geada forte", disse o comunicado do Departamento de Saúde Pública de Massachusetts, exortando as pessoas "a se lembrarem de continuar a tomar medidas para evitar picadas de mosquito".

    Insetos portadores do vírus também foram encontrados no condado de Steuben, no estado de Nova York. Embora não tenha havido relatos de casos humanos na área até agora, os moradores foram solicitados a se protegerem dos mosquitos, com as autoridades alertando sobre possíveis problemas de saúde graves causados ​​por suas picadas.

    "Alguns indivíduos desenvolverão uma forma mais grave da doença com encefalite ou meningite e outras síndromes graves, incluindo paralisia muscular flácida", disse o Departamento de Saúde de Steuben.

    No Arizona, um homem ficou recentemente paralisado após contrair o vírus. "Ele é um cara grande e forte e simplesmente não conseguia se mover [...] ele não consegue falar, não consegue engolir sozinho, então ele tem um tubo de alimentação", disse a esposa do paciente à mídia local, implorando por ajuda.

    Pessoas observam o lago Mead próximo da barragem Hoover no Arizona
    © AP Photo / John Locher
    Pessoas observam o lago Mead próximo da barragem Hoover no Arizona
    Pelo menos uma morte relacionada ao vírus do Nilo Ocidental e mais de 30 casos humanos foram registrados recentemente no condado de Maricopa, no sudoeste do Arizona. Os serviços ambientais que atualmente realizam testes em mosquitos disseram ter detectado 377 casos positivos nos insetos, sublinhando que é "muito" em comparação com os dez encontrados no ano passado. As autoridades alertaram que mais pessoas têm probabilidade de contrair a infecção.

    Se picado por um mosquito infectado, uma pessoa de qualquer idade pode pegar o vírus, com pessoas com mais de 50 anos em maior risco de doenças graves. Embora alguns possam não apresentar sintomas, outros podem apresentar sintomas semelhantes às da gripe, incluindo febre e dores de cabeça e no corpo.

    Mais:

    Similar ao ebola: vírus altamente infeccioso é detectado pela 1ª vez na África Ocidental
    Erradicar completamente COVID-19? Cientistas avaliam chances de acabar com vírus
    Descoberto em golfinho vírus que seria ameaça à sobrevivência de outros animais marinhos no Havaí
    Vírus transmitido por morcegos mata jovem de 12 anos na Índia, 20 pessoas estão sob observação
    Tags:
    Nilo, EUA, Arizona, Massachusetts, mosquitos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar