09:30 23 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    10979
    Nos siga no

    Ainda nesta sexta-feira (21), mais cedo, os EUA reconheceram oficialmente que não havia meios de impedir a construção do gasoduto que dobrará o fornecimento de gás natural da Rússia para a Alemanha através do mar Báltico.

    O governo dos EUA impôs sanções a três entidades russas e 13 navios envolvidos na construção do canal Nord Stream 2 (Corrente do Norte 2). As informações foram confirmadas pelo Departamento do Tesouro norte-americano.

    Entre os navios sancionados estão Akademik Chersky, Vladislav Strizhov, Yury Topchev e Baltiysky Issledovatel. As empresas sancionadas são o Marine Rescue Service da Rússia, o Mortransservice e o Samara Heat and Energy Property Fund.

    O movimento para impor sanções a entidades e embarcações russas envolvidas na construção do Nord Stream 2 ocorre logo depois que o Departamento de Estado divulgou um relatório sob a Lei de Proteção de Segurança Energética da Europa (PEESA, na sigla em inglês), listando os envolvidos no projeto do gasoduto.

    O governo Biden também moveu a isenção de sanções contra Nord Stream 2 AG e seu CEO, Matthias Warnig. O secretário de Estado Antony Blinken disse que a decisão é do "interesse nacional" dos EUA.

    O Nord Stream 2

    O Nord Stream 2 é um gasoduto projetado para fornecer até 55 bilhões de metros cúbicos de gás natural russo para a Europa anualmente. 

    O projeto encontrou forte oposição dos Estados Unidos, com Washington alegando que o empreendimento ameaça a segurança energética europeia, e sugerindo seu gás natural liquefeito como alternativa.

    Os países da UE, particularmente a Alemanha, argumentaram que não cabe a Washington tomar decisões sobre a segurança energética europeia, defendendo o Nord Stream 2 mesmo após as sanções americanas. 

    Moscou, por sua vez, sublinhou repetidamente que o projeto é puramente econômico, e a forma como a Casa Branca se opõe é um exemplo de concorrência desleal.

    Trabalhadores em canteiro de obras do gasoduto Nord Stream 2, próximo à cidade de Kingisepp, região de Leningrado, Rússia (foto da arquivo)
    © Foto / Anton Vaganov
    Trabalhadores em canteiro de obras do gasoduto Nord Stream 2, próximo à cidade de Kingisepp, região de Leningrado, Rússia (foto da arquivo)

    Mais:

    Em conversa com chanceler alemão, Blinken reforça oposição dos EUA ao Nord Stream 2
    Biden poderia estar planejando nova estratégia contra Nord Stream 2 sem criar tensões com Alemanha
    Deputado alemão ante sanções a Nord Stream 2: Europa e EUA dependem de parceria econômica com Rússia
    Tags:
    sanções econômicas, guerra de sanções, sanções, Rússia, Alemanha, Departamento de Tesouro dos EUA, EUA, Nord Stream 2, Nord Stream
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar