00:32 21 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    222
    Nos siga no

    O presidente dos EUA, Joe Biden, disse nesta quarta-feira (12) que seu governo está em estreito contato com a rede de oleodutos Colonial, após o ataque cibernético à corporação.

    Ele disse esperar que os cidadãos norte-americanos recebam "boas notícias" nas próximos 24 horas em relação ao fornecimento de combustível.

    "Temos estado em contato com a empresa, por causa dos motivos do aumento do preço da gasolina, e acho que ouvirão boas notícias nas próximas 24 horas e acho que teremos isso sob controle", disse o presidente durante entrevista coletiva.

    ​Biden acrescentou que o ataque de segurança cibernética à rede de gasodutos mostra que os EUA precisam de um setor privado que funcione melhor nesse quesito.

    Após este anúncio, o presidente assinou uma ordem executiva com o objetivo de melhorar a segurança cibernética e prevenir ataques de computador em redes do governo federal.

    Um residente local enche um galão portátil conforme a demanda por gasolina aumenta após o ataque cibernético que paralisou o oleoduto Colonial, em Durham, Carolina do Norte, EUA, 12 de maio de 2021.
    © REUTERS / JONATHAN DRAKE
    Um residente local enche um galão portátil conforme a demanda por gasolina aumenta após o ataque cibernético que paralisou o oleoduto Colonial, em Durham, Carolina do Norte, EUA, 12 de maio de 2021

    De acordo com a secretária de Energia, Jennifer Granholm, a Colonial retomou suas operações nesta quarta-feira (12), embora a empresa tenha anunciado que levará alguns dias para retornar aos níveis de trabalho anteriores ao ataque.

    A rede de gasodutos Colonial, que distribui cerca de 45% do combustível consumido na Costa Leste dos Estados Unidos, foi afetada por um ataque cibernético na sexta-feira passada (7) e seu fechamento deixou muitos postos de gasolina naquela vasta área do país sem abastecimento.

    Mais:

    EUA vão retirar gigante tecnológica chinesa Xiaomi de 'lista negra', reporta Bloomberg
    Chanceler do Irã ironiza: de quem é a costa que navios dos EUA 'protegem' no estreito de Ormuz?
    EUA: Blinken fala em direito de defesa, mas 'apela' para Israel evitar morte de civis em ataques
    Tags:
    crise, combustível, governo, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar