07:50 19 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    11253
    Nos siga no

    Após um ataque cibernético a uma das maiores redes de fornecimento de combustível, o Departamento de Transportes dos EUA declarou o estado de emergência em 18 estados.

    O governo dos EUA declarou o estado de emergência depois que uma das maiores redes de oleodutos, operada pela Colonial Pipeline, empresa transportadora de produtos refinados, ficou inoperacional devido a um ataque cibernético na sexta-feira (7).

    "Os administradores regionais [...] declaram pela presente que existe uma emergência [...] Essa emergência é em resposta ao desligamento imprevisto do sistema Colonial Pipeline devido a problemas na rede que afetam o fornecimento de gasolina, diesel, combustível de aviação e outros produtos petrolíferos refinados", disse o Departamento de Transportes norte-americano em um comunicado no domingo (9).

    O anúncio do governo permitirá o transporte imediato de combustível em caminhões-tanque para os territórios afetados.

    A ruptura de abastecimento afetou os estados do leste e sul: Alabama, Arkansas, Washington D.C., Delaware, Flórida, Geórgia, Kentucky, Louisiana, Maryland, Mississippi, Nova Jersey, Nova York, Carolina do Norte, Pensilvânia, Carolina do Sul, Tennessee, Texas e Virgínia.

    O canal Fox Business informou no domingo (10), citando uma fonte anônima próxima à investigação do caso, que a suspeita recai sobre uma gangue criminosa chamada DarkSide, ativa desde agosto de 2020 e que "cultiva uma imagem de Robin Hood de roubar de corporações e dar uma porção para a caridade", afirmando que não ataca alvos médicos, educacionais ou governamentais.

    Segundo o relato, a falta de transparência sobre o caso tanto por parte da Colonial Pipeline como do DarkSide sugere que a primeira está pagando ou já pagou o resgate.

    A Colonial Pipeline informou na sexta-feira (7) que tinha sido alvo de um ataque cibernético que a forçou a parar a operação de seus oleodutos. Segundo várias reportagens da mídia, o ataque cibernético foi realizado com um código malicioso que cifra os sistemas e exige um resgate para desbloqueá-los.

    Segundo especialistas consultados no domingo (9) pelo jornal The New York Times, a restauração dos sistemas da Colonial Pipeline levará vários dias.

    Mais:

    Chefe da Microsoft: ataque hacker a computadores do governo dos EUA foi o mais sofisticado do mundo
    Hackers da SolarWinds 'afetam' governos estaduais e municipais dos EUA, afirma agência cibernética
    FBI cria operação para 'limpar' computadores após ataque cibernético atribuído à China
    Tags:
    Virgínia, Texas, Tennessee, Carolina do Sul, Pensilvânia, Carolina do Norte, Nova York, Nova Jersey, Mississippi, Maryland, Louisiana, Kentucky, Geórgia, Flórida, Delaware, Washington D.C, Arkansas, Alabama, Departamento de Transportes dos EUA, The New York Times, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar