01:11 19 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    1110
    Nos siga no

    Após ataque contra clientes da empresa SolarWinds em dezembro de 2020, hackers obtiveram acesso às contas de correio eletrônico do chefe do Departamento de Segurança Interna (DHS, na sigla em inglês) dos Estados Unidos e de funcionários de segurança cibernética do departamento, diz mídia.

    Trata-se de dados do então secretário de Segurança Interina Chad Wolf e seus funcionários, cujo trabalho incluía a procura de ameaças de países estrangeiros, segundo informou a agência AP.

    Wolf se recusou a comentar o ataque, apenas disse que tinha várias contas de e-mail como secretário.

    Um antigo funcionário da administração confirmou à AP que a Administração Federal de Aviação norte-americana é uma das agências afetadas pelo ataque cibernético. A agência tardou em sua resposta devido à tecnologia ultrapassada e levou várias semanas para identificar quantos servidores tinham software da SolarWinds, segundo a fonte.

    Pelo menos mais um membro do governo, além de Wolf, foi afetado pelo ataque. Os hackers conseguiram obter os horários privados de funcionários do Departamento de Energia, inclusive do então secretário Dan Brouillette, revelou um antigo alto funcionário da administração.

    "A invasão à SolarWinds foi uma vitória para nossos adversários estrangeiros e um fracasso para o DHS", disse o senador Rob Portman.

    Os hackers atacaram clientes da empresa norte-americana de software SolarWinds em dezembro de 2020. Os Estados Unidos acusaram a Rússia de participação do ataque cibernético. Washington afirma que o objetivo do ataque, que afetou também instituições governamentais dos EUA, foi obter dados de inteligência, no entanto, os atacantes não o conseguiram fazer.

    O porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov, destacou que Moscou não está envolvida no assunto. A representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, também afirmou que as acusações dos EUA sobre envolvimento russo nos ataques cibernéticos em massa são infundadas.

    Mais:

    Parceria China-EAU na fabricação da Sinopharm amplia influência chinesa no Oriente Médio, diz mídia
    Maduro define bloqueio de sua conta no Facebook como medida 'totalitária e abusiva'
    Dados de 21 milhões de usuários de vários países de 3 aplicativos de VPN são vendidos on-line
    Acadêmico americano sugere maneira 'correta' em como Biden deveria lidar com seus adversários
    Tags:
    cibersegurança, segurança cibernética, Departamento de Segurança Interna dos EUA, hackers, Estados Unidos, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar