22:54 11 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    7323
    Nos siga no

    Nas próximas semanas, os EUA planejam realizar vários ciberataques contra redes governamentais da Rússia, em resposta ao suposto envolvimento de Moscou no recente ataque de hackers por meio da empresa SolarWinds, escreve The New York Times.

    Durante as próximas três semanas, as autoridades dos EUA vão conduzir vários ataques cibernéticos à Rússia em resposta a um ataque de hackers massivo que teve como alvo as redes do governo norte-americano descoberto no final de 2020.

    Segundo fontes anônimas citadas pelo jornal, os planejados ataques cibernéticos dos EUA serão "secretos" e "imperceptíveis" para o resto do mundo, mas "evidentes para inteligência russa, forças militares e o presidente Vladimir Putin".

    Além disso, a administração Biden prevê a imposição de novas sanções econômicas à Rússia, bem como o fortalecimento das redes informáticas do governo dos EUA.

    O governo dos Estados Unidos confirmou, no dia 13 de dezembro, que suas redes de computadores foram alvos de um ataque cibernético em grande escala via software da SolarWinds – uma empresa de monitoramento de redes que fornece serviços para várias agências governamentais e militares dos EUA.

    Por sua vez, o porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov, declarou que a Rússia não tem qualquer relação com o incidente.

    Mais:

    Líder no ranking de phishing, Brasil tem de ampliar educação digital, diz especialista
    Espiões chineses estariam utilizando código fabricado pela NSA dos EUA
    EUA estariam criando força-tarefa para responder a suposto ciberataque da China
    Tags:
    Joe Biden, crime cibernético, Governo dos EUA, Rússia, ataque cibernético, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar