05:58 23 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 31
    Nos siga no

    Uma manifestação de celebração do Dia Internacional da Mulher, realizada nesta segunda-feira (8) na Cidade do México, terminou com uso de gás lacrimogênio pela polícia local.

    A marcha pela igualdade de direitos contra a violência de gênero começou na Praça da Revolução, no centro da cidade, e terminou em frente ao Palacio Nacional, sede do governo do México.

    Após algumas manifestantes tentarem furar o bloqueio policial que cercava o edíficio do governo, as forças de segurança reagiram com o uso de gás lacrimogênio para dispersar as ativistas.

    Depois que o governo barricou o Palácio Nacional na Cidade do México (antes do Dia Internacional da Mulher), as pessoas o transformaram em um memorial (Muro da Memória) com nomes de mulheres que foram vítimas de feminicídio​

    De acordo com as informações divulgadas pelas forças de segurança, 62 policiais e 19 manifestantes ficaram feridos durante o protesto do Dia Internacional da Mulher.

    Os policiais que estão atrás das cercas que protegem o Palácio Nacional do México continuam jogando pó de extintores contra os manifestantes​

    ​Durante a manifestação, as ativistas fizeram uma homenagem às vítimas de feminicídio no país, escrevendo seus nomes nas cercas de proteção do Palácio Nacional. O México registrou 967 crimes de feminicídio só em 2020.

    Mais:

    Polônia culpa 'teoria de gênero' por saída de tratado europeu de violência contra mulheres
    Brasil é o único de 9 países da CPLP contra transversalização de questões de gênero na educação
    Putin homenageia funcionárias dos serviços de saúde no Dia Internacional da Mulher
    Mulheres polonesas protestam em Varsóvia contra a proibição do aborto
    Tags:
    México, feminismo, feminicídio, mulheres, Diadamulher, Dia Internacional da Mulher, Marcha Mundial das Mulheres
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar