02:40 03 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Coronavírus no mundo no final de fevereiro de 2021 (71)
    0 100
    Nos siga no

    Argentina tem um contrato com a Rússia para a compra de um total de 30 milhões de doses da Sputnik V. Até o momento, o país sul-americano já recebeu mais de um milhão de doses da vacina.

    O governo argentino anunciou nesta sexta-feira (26) que vai fabricar localmente a vacina russa Sputnik V contra a COVID-19. O anúncio ocorreu após a assinatura de um acordo que envolve os representantes do Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya e dos laboratórios da Richmond, na Argentina, e da Hetero Labs Limited, da Índia.

    O convênio afirma que houve um entendimento entre o Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo), que presenta o Centro Gamaleya e Richmond "com o objetivo de promover a cooperação entre as partes a fim de obter, no curto prazo, a fabricação de uma vacina contra a COVID-19 produzida na Argentina", informa o jornal La Nación.

    O documento esclarece ainda que a Hetero Labs Limited participará do esforço, uma vez que a Richmond mantém "uma aliança estratégica de mais de 25 anos" com o laboratório indiano.

    O referido memorando de entendimento foi assinado na cidade de Moscou por Tagir Sitdekov, em nome do RFPI e Marcelo Figueiras, presidente da Richmond. A assinatura envolve a construção de uma nova fábrica no terreno da Richmond, em Pilar, nos subúrbios ao norte de Buenos Aires, Argentina. A construção da fábrica incluirá os processos de desenvolvimento e embalagem, além da fabricação de outras vacinas. O investimento será de US$ 70 milhões (aproximadamente R$384 milhões) a US$ 100 milhões (R$ 549 milhões) e o desenvolvimento deve levar cerca de um ano.

    Agentes da Saúde são vacinados com a vacina russa contra COVID-19, Sputnik V, em Buenos Aires, Argentina, 29 de dezembro de 2020
    © Sputnik / Presidência da Argentina
    Agentes da Saúde são vacinados com a vacina russa contra COVID-19, Sputnik V, em Buenos Aires, Argentina, 29 de dezembro de 2020
    "Estamos muito confiantes na realização deste projeto e no aumento da capacidade de produção de vacinas em nosso país no médio prazo", afirmou Figueiras.

    Sputnik na Argentina

    Argentina e Rússia assinaram um primeiro contrato para aquisição de 20 milhões de doses da vacina Sputnik V. Em seguida, o ministro da Saúde argentino, Ginés González García, confirmou que o país sul-americano faria uso da opção de estender a compra para um total de 30 milhões de doses. Até o momento, a Argentina já recebeu mais de um milhão de doses da vacina.

    A Argentina foi um dos países mais impactados pela pandemia na região. Até quinta-feira (25), o país registrava 2.093.645 casos de COVID-19 e 51.795 mortes desde a detecção do primeiro contágio no país sul-americano.

    Segundo dados do Ministério da Saúde argentino, 594.542 pessoas receberam a primeira dose da vacina em todo o país e 278.046 as duas doses necessárias contra o SARS-CoV-2.

    Tema:
    Coronavírus no mundo no final de fevereiro de 2021 (71)

    Mais:

    Brasil registra número recorde de mortes pela COVID-19 em 24 horas
    Coreia do Sul inicia campanha de vacinação contra COVID-19
    Aumento do salário mínimo é retirado do plano de estímulo norte-americano contra a COVID-19
    Primeiras vacinas contra COVID-19 chegam ao Uruguai
    Tags:
    Sputnik V, Rússia, vacinação, vacina, novo coronavírus, COVID-19, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar