08:16 21 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    151
    Nos siga no

    De acordo com o Conselho Nacional de Segurança nos Transportes dos EUA (NTSB, na sigla em inglês), segundo dados provisórios, a fadiga metálica em partes do motor é considerada a causa preliminar das chamas no Boeing 777.

    O presidente do NTSB, Robert Sumwalt, anunciou que duas pás do motor foram destruídas: uma na sua base e outra quase no centro. A fuselagem do avião foi estragada um pouco pelos fragmentos do motor. Nota-se que o NTSB continua a investigação do incidente, tentando também descobrir quanto tempo as pás do ventilador levaram para se desgastar.

    "Falando sobre a pá do ventilador que foi quebrada em sua base, a inspeção preliminar no local mostra as danificações relacionadas à fadiga metálica [...]. Quanto à pá quebrada no centro, suas danificações estão ligadas ao golpe sofrido quando outra pá quebrada na base bateu nela", afirmou o presidente do NTSB durante comunicado.

    Além do mais, Robert Sumwalt acrescentou que os destroços seriam enviados na noite da segunda-feira (22) ao laboratório Pratt & Whitney, fabricante do motor, para repetir a inspeção.

    No sábado (20), por causa de falha no motor, as partes do casco de um Boeing 777 da United Airlines caíram em um bairro perto de Denver, cidade no estado do Colorado. No entanto, o avião voltou com segurança a Denver após a decolagem. Não há informação sobre vítimas a bordo do avião comercial ou como resultado da queda dos fragmentos.

    Por sua vez, no domingo (21), após o incidente, a Administração Federal de Aviação dos EUA emitiu a diretiva sobre inspeções de aviões Boeing 777, e a companhia aérea United Airlines já baixou 128 Boeing 777.

    Mais:

    Gato invade cabine e 'assume comando' de Boeing 737 em Israel (FOTOS)
    VÍDEO mostra 1º voo do Boeing KC-46 do Japão
    Avião Boeing 737 que caiu na Indonésia não conseguiu ligar 1 dos aceleradores, diz relatório
    Tags:
    Boeing 777, Colorado, EUA, incidente aéreo, queda
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar