14:46 21 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Situação mundial da COVID-19 no início de fevereiro de 2021 (80)
    3120
    Nos siga no

    O ministro da Saúde colombiano, Fernando Ruiz, revelou na quarta-feira (3) que o governo assinou contrato de confidencialidade para a aquisição da vacina russa Sputnik V contra a COVID-19.

    O anúncio foi oficializado um dia após serem publicados pela revista The Lancet os resultados intermediários dos testes clínicos de terceira fase que, por sua vez, confirmaram a eficácia de 91,6% da Sputnik V.

    Há três semanas, assinamos contrato de confidencialidade para negociar a aquisição da vacina russa Sputnik V. Em prevenção e ação, o ministro Fernando Ruiz deu mais detalhes a respeito do assunto.

    Ruiz detalhou que o governo colombiano está a par da publicação dos estudos que evidenciaram "eficácia e segurança" da vacina que foi desenvolvida pelo Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya.

    "Continuamos todas as conversações sobre a Sputnik [V], e está aberta a possibilidade da aquisição desta vacina", informou o ministro, apesar de não ter fornecido mais detalhes da compra da vacina.

    Sobre a eficácia da Sputnik V

    Em 2 de fevereiro, a prestigiada revista The Lancet publicou os resultados intermediários dos testes clínicos de terceira fase da vacina Sputnik V, mostrando não ocasionar efeitos secundários graves.

    Após a coleta de dados de cerca de 19.866 voluntários – dos quais 4.902 estariam no grupo placebo – foi descoberto que a Sputnik V tem uma eficácia de 91,6%, que aumenta para 91,8% entre o grupo de 2.144 voluntários de mais de 60 anos.

    Vacinação na Colômbia

    No dia 20 de fevereiro, a Colômbia dará início à implementação do Plano Nacional de Vacinação, priorizando os profissionais de saúde e as pessoas de mais de 60 anos.

    Até quarta-feira (3), o governo teria contratos de compra de 61,5 milhões de doses para vacinar um total de 35,2 milhões de pessoas, no âmbito de acordos com Pfizer, AstraZeneca, Janssen, Moderna, Sinovac, e através do mecanismo COVAX, promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU).

    Desde o início da pandemia, a Colômbia registrou cerca de 54.877 mortes por COVID-19 e um total de 2.125.622 casos positivos.

    Tema:
    Situação mundial da COVID-19 no início de fevereiro de 2021 (80)

    Mais:

    COVID-19 na América Latina: Nicarágua aprova a Sputnik V e Colômbia dá sinal verde para a CoronaVac
    Cinco melhores forças aéreas da América Latina: de Venezuela ao Brasil
    Brasil registra 1.209 novas mortes por COVID-19 e país supera 227 mil óbitos
    Tags:
    pandemia, vacinação, COVID-19, Sputnik V, Colômbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar