07:29 24 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    110
    Nos siga no

    Após os protestos de 6 de janeiro no Capitólio por partidários de Trump, que levaram a cinco mortes e danos à propriedade, cerca de 25 mil membros da Guarda Nacional foram despachados para Washington.

    O futuro julgamento no Senado do ex-presidente Donald Trump é uma questão de segurança que justifica a necessidade de cinco mil membros da Guarda Nacional permanecerem em Washington até meados de março, informou no domingo (24) o jornal Politico, citando fontes.

    A força de contingência ajudará a defender o Capitólio das "preocupações de segurança do impeachment".

    De acordo com o relatório, os membros da Guarda Nacional receberam poucos detalhes sobre a prorrogação de seu serviço, e se questionam por que estão sendo forçados a suportar condições de combate sem uma missão específica na capital do país.

    Membro da Guarda Nacional patrulha o prédio do Capitólio dos EUA antes da posse do presidente eleito Joe Biden em Washington, EUA, 20 de janeiro de 2021
    © REUTERS / Allison Shelley
    Membro da Guarda Nacional patrulha o prédio do Capitólio dos EUA antes da posse do presidente eleito Joe Biden em Washington, EUA, 20 de janeiro de 2021

    Como indica o Politico, o moral tem caído entre as tropas, com acesso limitado à comida e água, horas passadas em transporte entre o Capitólio e hotéis, e muito pouco sono.

    "Muitos estão lavando meias e roupas íntimas em lavatórios de banheiro de hotel porque não têm acesso à lavanderia", relata.

    Até o início do julgamento de impeachment de Trump em 8 de fevereiro, cerca de sete mil soldados continuarão fornecendo proteção contra motins, com esse número diminuindo marginalmente para cinco mil até meados de março.

    "Não permitiremos nenhuma surpresa novamente", diz um membro da organização citado pela mídia, aparentemente, se referindo ao despreparo das forças de lei para os eventos no Capitólio dos EUA.

    Cerca de 25 mil soldados estavam em Washington no dia da posse na quarta-feira (20), onde foram postas em prática medidas de segurança sem precedentes devido a temores de manifestações armadas em todo o país por parte de apoiadores de Trump, depois que em 6 de janeiro uma multidão pró-Trump invadiu o Capitólio em meio à certificação da vitória presidencial de Joe Biden pelo Congresso, provocando cinco mortes e danos à propriedade.

    Mais:

    EUA: mais de 150 agentes da Guarda Nacional em Washington testam positivo para COVID-19
    Queda de helicóptero UH-60 Black Hawk dos EUA mata 3 militares da Guarda Nacional (VÍDEO)
    Momentos da posse de Joe Biden que acabaram virando memes
    Agentes da Guarda Nacional dos EUA são afastados por supostos laços com extremismo
    Adeptos do QAnon querem se infiltrar na posse de Biden disfarçados de Guarda Nacional, diz jornal
    Tags:
    Joe Biden, Capitólio, Capitólio dos EUA, Donald Trump, Guarda Nacional dos EUA, Guarda Nacional, EUA, Washington, DC, Washington, Politico
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar