08:10 17 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Mundo enfrenta coronavírus no final de dezembro (111)
    0 81
    Nos siga no

    O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, agradeceu nesta terça-feira (29) ao presidente da Rússia, Vladimir Putin, pela assinatura de acordo para aquisição de dez milhões de doses da Sputnik V. 

    Mais cedo, a vice-presidente venezuelana, Delcy Rodríguez, anunciou convênio para a compra do imunizante fabricado na Rússia. 

    Por meio de mensagem no Twitter, Maduro afirmou que o acordo chegou após "meses de um trabalho sério e responsável". O chefe de Estado agradeceu a Putin por "esse importante passo para o início da vacinação" na Venezuela. 

    ​Após meses de um trabalho sério e responsável com nossos irmãos russos, hoje assinamos o convênio para aquisição das primeiras dez milhões de vacinas Sputnik V. Agradeço ao presidente Putin por esse importante passo para o início da vacinação massiva na Venezuela.

    A vice-presidente participou da cerimônia de assinatura do convênio ao lado do embaixador da Rússia na Venezuela, Sergei Melik-Bagdasarov. As autoridades venezuelanas não informaram quando a vacinação começará no país. Em ocasiões anteriores, o governo disse que a aplicação das doses poderia ser iniciada em abril de 2021. 

    Em outubro, a Venezuela recebeu um primeiro lote da vacina Sputnik V como parte de um ensaio clínico de fase três, que contou com a participação de aproximadamente 2.000 pessoas.

    Até o momento, a Venezuela registra 112.636 casos do coronavírus e 1.018 mortos. 

    Argentina inicia vacinação

    Na América Latina, a Argentina iniciou nesta terça-feira (29) a vacinação com o imunizante russo Sputnik V, produzido pelo Instituto Gamaleya. O país recebeu 300 mil doses da vacina.

    A estimativa é de que mais cinco milhões de doses cheguem em janeiro, somadas a outras 14,7 milhões em fevereiro. A vacina requer duas doses para sua aplicação. O governo espera inocular dez milhões de pessoas no primeiro trimestre de 2021.

    Tema:
    Mundo enfrenta coronavírus no final de dezembro (111)

    Mais:

    Espanha vai criar cadastro de quem não quiser ser vacinado contra COVID-19
    Casos de COVID-19 em Wuhan podem ter sido 10 vezes mais, diz estudo da China
    Queda da expectativa de vida no Brasil pela COVID-19 era esperada e passageira, diz sociólogo
    Tags:
    Vladimir Putin, Sputnik V, Rússia, Delcy Rodriguez, Nicolás Maduro, Argentina, Venezuela, COVID-19, pandemia, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar