20:25 05 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    362
    Nos siga no

    O recente ciberataque massivo a agências governamentais e empresas ocorreu, em parte, por causa do descuido de Donald Trump, afirmou o presidente eleito dos EUA, Joe Biden, em coletiva de imprensa, segundo a CNN.

    "Os perpetradores foram bem-sucedidos em pegar o governo com a guarda baixa e desprevenido", afirmou Biden em 22 de dezembro durante coletiva de imprensa em Wilmington, no estado de Delaware (EUA).

    "Ainda há muitas coisas que não sabemos. Mas sabemos o seguinte: este ataque representa um grave risco para nossa segurança nacional. Foi planejado [...] e executado cuidadosamente", anunciou o democrata.

    Além disso, Biden ressaltou que o ataque foi realizado com ferramentas cibernéticas "sofisticadas". No entanto, o presidente eleito também notou que ainda há muitos fatos desconhecidos sobre o alcance de danos causados pelo ataque.

    Biden acrescentou que os envolvidos estrangeiros organizadores passaram um ano trabalhando no ciberataque, e acusou o governo de Donald Trump de ter fracassado ao desconsiderar a cibersegurança.

    "A verdade é que o governo de Trump não deu prioridade à cibersegurança. Este ataque ocorreu sob a supervisão de Donald Trump, enquanto ele não observava", contou Biden.

    "Quando soubermos a dimensão do dano e tivermos certeza de quem é formalmente responsável, [os perpetradores] poderão estar seguros de que vamos responder da mesma maneira", assegurou o político, adicionando que está considerando "muitas opções" para uma resposta.

    Além do mais, Joe Biden contou aos jornalistas que "nada sugere que a situação esteja sob controle", e apelou à comunidade internacional para elaborar regras que estabeleçam "um comportamento adequado em termos de cibersegurança".

    Funcionários do Centro de Cibersegurança Nacional em Arlington (EUA)
    © AFP 2021 / Saul Loeb
    Funcionários do Centro de Cibersegurança Nacional em Arlington (EUA)

    "Temos que apelar a nossos aliados e amigos para exigir responsabilidades a qualquer um que quebre estas regras básicas", concluiu Biden.

    Em 13 de dezembro, a Agência de Cibersegurança e Infraestrutura (CISA, na sigla em inglês) dos EUA informou que instituições de governos municipais e estaduais e do próprio governo federal, bem como infraestruturas principais e entidades privadas, enfrentaram uma grave ameaça, como resultado de meses de ciberataques por parte de um agente avançado e persistente.

    Funcionários do governo, incluindo o secretário de Estado Mike Pompeo, afirmaram que os perpetradores possuem ligações aos serviços de informações russos, mas não forneceram quaisquer provas.

    Donald Trump, por sua vez, disse que a China, em vez da Rússia, poderia estar por trás dos ataques, ressaltando ainda que mídias exageraram.

    Mais:

    Justiça determina quebra de sigilo de hackers brasileiros suspeitos de atacar TSE
    Ataques de hackers aumentam na pandemia: confira 3 dicas para se proteger
    Embraer afirma que não negociou com hackers e confirma vazamento de dados confidenciais
    Tags:
    Joe Biden, ciberataque, eua
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar