16:58 25 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    3171
    Nos siga no

    Jeanine Áñez, a presidente interina da Bolívia, anunciou sua retirada da corrida eleitoral dizendo buscar a unidade contra o Movimento ao Socialismo (MAS), o partido do ex-presidente Evo Morales.

    "Se não nos unimos, Morales volta", disse Áñez em uma declaração gravada, um dia após ter sido realizada uma pesquisa de intenção de voto que a deixou em quarto lugar nas preferências, com apenas 10% de apoio, 30 pontos mais abaixo que o candidato Luis Acre, do MAS.

    A governante, que assumiu o poder após um golpe de Estado que derrubou Evo Morales em novembro passado, afirmou que tomou a decisão "por um bem maior", uma vez que procura a unidade do centro-direita para evitar que o Movimento ao Socialismo possa ganhar a primeira volta.

    Em discurso breve, a ex-deputada pediu "a quem seja candidato democrático para enfrentar o MAS", que conserve "algumas coisas importantes" de seu "legado", entre as quais mencionou "a pacificação, a estabilidade econômica e 10% do orçamento para a saúde".

    Logo após a renúncia de Áñez à corrida presidencial, Evo Morales escreveu em sua conta no Twitter que a saída de Áñez "há muito que estava decidida" e que "só faltava negociar a sua impunidade".

    "É claro que o preço de sua nova aliança é a impunidade pelos escandalosos casos de corrupção em meio à pandemia [...] e pelo economicídio a que submeteu o país", escreveu o líder do MAS.

    Evo Morales, que vive atualmente exilado na vizinha Argentina, recorreu ao Tribunal Constitucional de La Paz para anular uma decisão recente da comissão eleitoral da Bolívia, que o proibiu de concorrer nas eleições ao Senado.

    Mais:

    Justiça da Bolívia proíbe candidatura de Evo Morales ao Senado
    Parlamento da Bolívia anuncia processo contra Áñez por empréstimo não anunciado do FMI
    Candidato presidencial de Evo Morales lidera pesquisas eleitorais na Bolívia
    Tags:
    eleições presidenciais, Evo Morales, América do Sul, presidente interino, Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar