13:48 27 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    4611
    Nos siga no

    Trump elogiou um "sistema de armas nucleares", em trechos de entrevistas publicados há dias no jornal Washington Post, que pode ser uma ogiva que já entrou em serviço no final de 2019.

    O presidente dos EUA, Donald Trump, quando afirmou que "construí um sistema de armas nucleares que ninguém jamais teve", podia estar se referindo a "uma ogiva W76 modificada", a W76-2, "que produz um estoiro menor" que a W76, que existe há décadas, sugeriu a revista Popular Mechanics.

    Poderia ser a nova ogiva nuclear W76-2, projetada para caber nos mísseis balísticos submarinos Trident D-5 da Marinha dos EUA. A W76-2 já foi equipada no submarino nuclear USS Tennessee no final de 2019.

    A W76-2 foi mencionada pela primeira vez pela administração Trump, em fevereiro de 2018, como uma arma para "ajudar a contrariar qualquer percepção equivocada de uma 'lacuna' explorável na capacidade de dissuasão regional dos EUA", destacou a revista.

    Mais recentemente, Trump elogiou a nova arma no novo livro de Woodward, "Rage" ("Raiva"), do qual o jornal The Washington Post publicou vários trechos na quarta-feira (9).

    "Eu construí um sistema de armas nucleares que ninguém jamais teve neste país. Temos coisas de que você ainda nem ouviu falar ou viu. Temos coisas de que [Vladimir] Putin e Xi [Jinping] nunca ouviram falar antes. Não há ninguém, o que nós temos é incrível", disse o presidente dos EUA, segundo citado pelo diário.

    A W76, que entrou em serviço em 1978, tem um rendimento explosivo de aproximadamente 100 quilotons, segundo a Popular Mechanics, cerca de seis vezes a potência da bomba atômica americana que foi lançada sobre Hiroshima em 1945 e que matou cerca de 200.000 pessoas.

    No momento, diz a mídia, a Marinha dos EUA possui 12 submarinos de mísseis balísticos movidos a energia nuclear, cada um equipado com "aproximadamente 20" mísseis submarinos Trident D-5. Cada D-5 pode transportar quatro-cinco ogivas.

    Na semana passada, o embaixador russo nos Estados Unidos, Anatoly Antonov, observou que os EUA estão implantando bombas nucleares de baixo rendimento, o que desestabiliza a dissuasão nuclear global, e não as ações da Rússia. Isso foi dito em resposta a Robert Soofer, secretário adjunto de Defesa dos EUA, que declarou que a Rússia estava iniciando uma corrida armamentista na área das armas não estratégicas.

    Mais:

    Trump é um perigo para controle de armas e pode ser tarde para renovar Novo START, diz filósofo
    Pentágono afirma que China planeja grande aumento no arsenal nuclear
    Orçamento nuclear dos EUA poderia disparar se tratado START III com Rússia expirar
    Comitê do Senado dos EUA aprova US$ 10 milhões para prontidão de testes nucleares, afirma site
    Tags:
    Popular Mechanics, Marinha dos EUA, Robert Soofer, Anatoly Antonov, Rússia, EUA, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar