05:15 23 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 32
    Nos siga no

    O governo de Donald Trump não tem preferência sobre qual empresa estadunidense deve comprar o TikTok, desde que o acordo atinja seu objetivo de impedir que Pequim tenha acesso a dados pessoais de americanos que usam o aplicativo, afirmou o conselheiro econômico da Casa Branca Larry Kudlow.

    "Não temos uma opinião sobre quem é melhor, quem é pior. Deixe a melhor empresa vencer", disse Kudlow nesta quinta-feira (27) em entrevista ao site Politico. "O interesse do governo dos EUA [...] é ter certeza de que nenhuma informação pessoal e qualquer informação contida nos sistemas TikTok possam voltar para a China. Esse é o ponto-chave porque o governo chinês pensa que tem uma garantia sobre todas as informações onde quer que suas empresas estejam envolvidas, e não concordamos com isso."

    Os comentários foram feitos após surgirem rumores de que o Walmart pode entrar na concorrência com a Microsoft para comprar as operações do TikTok nos Estados Unidos.

    Também nesta quinta-feira (27), o presidente-executivo do TikTok, Kevin Mayer, renunciou ao cargo que assumiu há apenas três meses. Ele expressou preocupações com o impacto gerado na rede social pelo atrito Washington e Pequim. 

    A empresa proprietária do TikTok, ByteDance, entrou com uma ação contra o governo dos Estados Unidos para tentar barrar a ordem executiva de Trump que proibiu empresas locais de fazerem negócio com o aplicativo.

    Mais:

    Trump cita 'ameaça' e assina decreto proibindo transações com TikTok e WeChat
    De mania jovem a arma geopolítica: como TikTok impacta as relações entre EUA e China?
    Trump assina ordem executiva que restringe funcionamento do TikTok nos EUA
    Tiktok entrará com ação legal contra Trump por veto ao aplicativo nos EUA
    Presidente-executivo do TikTok anuncia demissão em meio à pressão dos EUA
    Tags:
    venda, aplicativo, Donald Trump, China, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar