07:12 28 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 131
    Nos siga no

    O aplicativo de vídeo TikoTok anunciou neste sábado (22) que entrará com ação contra o veto do presidente dos EUA, Donald Trump, à plataforma chinesa.

    Em 14 de agosto, o republicano proibiu empresas nortes-americanas de realizar transações comerciais com o TikTok e a companhia proprietária do aplicativo, a ByteDance. 

    A plataforma, por sua vez, disse que tentou estabelecer diálogo com o governo dos EUA por quase um ano, mas enfrentou uma "falta do devido processo" e a administração estadunidense não prestou atenção aos fatos. 

    "Para garantir que o estado de direito não seja descartado e que nossa empresa e usuários sejam tratados com justiça, não temos escolha a não ser contestar a ordem executiva por meio do sistema judicial", disse um porta-voz do TikTok, segundo a agência Reuters. 

    Trump acusa empresa de espionagem

    De acordo com a ordem de Trump emitida em agosto, a ByteDance tinha um prazo de 90 dias para se desfazer de suas operações do TikTok nos EUA. A empresa vinha conversando com potenciais compradores, como, por exemplo, a Microsoft Corp e a Oracle. 

    Trump acusa o TikTok, mais conhecido por vídeos de dança populares entre os jovens, de servir como espionagem para Pequim, passando dados de cidadãos norte-americanos para a China. A ByteDance, por sua vez, nega as acusações. 

    O aplicativo tem cerca de 80.000.000 de usuários ativos nos Estados Unidos.

    Mais:

    Ameaça dos EUA ao TikTok cria 'precedente perigoso', diz fundador do Telegram
    Trump afirma que Emirados Árabes Unidos desejam comprar caças norte-americanos F-35
    Eu me sinto muito mal, diz Trump sobre prisão de Steve Bannon
    Tags:
    aplicativo, empresa, ação, espionagem, justiça, tecnologia, EUA, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar