07:29 28 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Coronavírus no mundo em meados de agosto (58)
    4210
    Nos siga no

    O país latino-americano tem um acordo para distribuição da vacina de Oxford, mas apenas em 2021, o que levou Andrés Obrador, presidente mexicano, a considerar a vacina russa.

    México poderá comprar a primeira vacina russa contra o novo coronavírus, a Sputnik V, afirmou Andrés Obrador, presidente do país, em uma coletiva de imprensa na segunda-feira (17).

    "Se na Rússia, na China, eles tiverem a vacina em primeiro lugar, e se for comprovado que ela é eficaz para salvar vidas, nós estabelecemos imediatamente a comunicação".

    "Eu falaria imediatamente com o presidente da China e o presidente Putin para que se tenha a vacina, e o mesmo vale para os EUA, que temos uma relação muito boa com o presidente Trump", acrescentou Obrador.

    No fim de semana, o chefe de Estado mexicano revelou que a vacina da Universidade de Oxford, Reino Unido, cujo processo de distribuição na América Latina está avançando, só estaria disponível no primeiro trimestre de 2021, de forma que a Sputnik V seria uma candidata para iniciar o processo de vacinação nacional.

    Obrador revelou que México já tem um fundo especial para comprar a primeira vacina disponível e iniciar imediatamente uma campanha de inoculação universal gratuita contra o SARS-CoV-2.

    Segundo afirmou, "eu seria o primeiro a ser vacinado" para comprovar definitivamente a eficácia da vacina.

    "Neste assunto tão importante não deveria haver ideologias", apontou o presidente do México.

    Na última semana, o ministro das Relações Exteriores mexicano, Marcelo Ebrard, informou que o país pediu à Rússia "informações clínicas" sobre o Sputnik V, de forma a avaliar "a utilidade desta vacina para o México a curto prazo".

    Tema:
    Coronavírus no mundo em meados de agosto (58)

    Mais:

    Maduro diz que será 1º a ser vacinado contra COVID-19 para servir de exemplo à população
    Rússia vai publicar dados sobre testes da vacina contra a COVID-19 nos próximos dias
    Argentina e México vão produzir vacina para toda a América Latina, com exceção do Brasil
    Tags:
    Reino Unido, Universidade de Oxford, COVID-19, Sputnik V, Andres Manuel Lopez Obrador, Xi Jinping, Vladimir Putin, Donald Trump, EUA, China, Rússia, México
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar