17:10 25 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    COVID-19 e o mundo no final de julho (43)
    1200
    Nos siga no

    A China concederá um crédito de US$ 1 bilhão (R$ 5,38 bilhões) para países da América Latina e Caribe comprarem vacinas contra a COVID-19, informou o Ministério das Relações Exteriores do México.

    O anúncio foi feito pelo chanceler chinês, Wang Yi, em uma videoconferência com seus homólogos da região, dedicada à cooperação contra a pandemia.

    O encontro, presidido por Wang e pelo ministro das Relações Exteriores do México, Marcelo Ebrard, contou com a participação de representantes de Argentina, Barbados, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, República Dominicana, Equador, Panamá, Peru, Trinidad e Tobago e Uruguai.

    "Em específico, o chanceler chinês destacou que a vacina desenvolvida em seu país será um bem público de acesso universal e que a China destina um financiamento de US$ 1 bilhão para apoiar o acesso de nações da região à vacina", salienta a declaração.

    O presidente da China, Xi Jinping, anunciou em maio, durante a 73ª sessão da Assembleia Mundial da Saúde, que seu país concederá US$ 2 bilhões (R$ 10,2 bilhões) ao longo de dois anos para apoiar a resposta contra o coronavírus e o desenvolvimento socioeconômico dos países afetados, especialmente aqueles em desenvolvimento.

    Entre outras medidas, a China vai cooperar com a ONU para construir em seu território um depósito e um centro de resposta humanitária global, garantir a operação das cadeias de abastecimento de insumos contra a epidemia e estabelecer "corredores verdes" para agilizar o transporte e os despachos aduaneiros.

    Tema:
    COVID-19 e o mundo no final de julho (43)

    Mais:

    Primeiras doses de vacina contra COVID-19 só virão no início de 2021, diz OMS
    Vacina chinesa contra COVID-19 chega ao Brasil e testes começam nesta segunda
    COVID-19: Brasil bate recorde de casos e registra 1.293 mortes em 24h
    Tags:
    América Latina, China, vírus, vacina, pandemia, novo coronavírus, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar