15:11 29 Março 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    1218
    Nos siga no

    Os norte-americanos pretendem gastar US$ 1,4 trilhão na melhoria das relações com Israel, Grécia e Chipre para construir um gasoduto do leste do mar Mediterrâneo até a Itália.

    Os congressistas norte-americanos pretendem reforçar a posição dos EUA no mar Mediterrâneo através da melhoria das relações com Israel, Grécia e Chipre. O objetivo é enfrentar a Turquia e a Rússia na região, escreve o jornal The Hill. O pacote de medidas estará incluído em uma lei de financiamento no valor de US$ 1,4 trilhão (R$ 5,68 trilhões).

    Devido ao fato de que os EUA não poderão bloquear o projeto Nord Stream 2 (Corrente do Norte 2), mesmo com sanções, os americanos poderão considerar como solução o gasoduto EastMed (Projeto de Gasoduto do Mediterrâneo Oriental), que foi discutido na Conferência Ministerial sobre Energia em Atenas.

    No âmbito desse projeto do gasoduto, o governo grego deverá se aproximar de Israel e "dará aos EUA uma oportunidade" de competir com a Rússia no mercado europeu do gás. O gasoduto deverá atravessar a Grécia antes de chegar a Itália.

    "Ao levantar o embargo de armas dos EUA ao Chipre e ao expandir a assistência militar necessária à Grécia, a legislação visa uma abordagem abrangente da estabilidade dos principais parceiros regionais", disse o senador Marco Rubio, um dos autores da iniciativa.

    As medidas propostas também permitirão controlar as ambições da Turquia na região, segundo a fonte.

    Mais:

    Fraquezas impedem Marinha dos EUA de competir no mar do Sul da China, diz especialista
    Sanções dos EUA contra Turquia teriam efeito oposto?
    Chancelaria russa acusa Guterres de tolerar violação da Carta da ONU pelos EUA
    Tags:
    Marinha dos EUA, Marinha, Chipre, Grécia, Israel, Turquia, Itália, Mediterrâneo, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar