07:02 28 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    4151
    Nos siga no

    Cuba não renunciará à sua soberania e independência, reafirmou o presidente Miguel Díaz-Canel, ao condenar as ameaças do governo dos EUA e o acusando de manter uma política intervencionista conta o país caribenho.

    Meios de informação cubanos divulgaram a carta aberta dirigida ao Parlamento Europeu por Norma Goicochea, embaixadora de Cuba na Bélgica, Luxemburgo e União Europeia, desmentindo a campanha levada a cabo por Washington para apresentar uma pessoa acusada de crimes comuns como um perseguido político e um suposto caso de violação dos direitos humanos na ilha caribenha.

    "Não nos intimidam as ameaças dos Estados Unidos, são parte da política de ingerência contra Cuba. É lamentável que [eles] instiguem seus diplomatas a violar o direito internacional e as próprias leis dos EUA. Cuba não renunciará à sua soberania e independência", afirmou o presidente cubano através da sua conta no Twitter.

    Nesta quinta-feira (28) será debatida e votada no Parlamento Europeu uma resolução de urgência sobre a situação de José Daniel Ferrer, dirigente da organização opositora ilegal União Patriótica de Cuba (UNPACU) e a quem o governo cubano acusa de ser um "agente assalariado ao serviço dos Estados Unidos", à espera de julgamento por um crime comum.

    Ferrer foi detido pela polícia no dia 1º de outubro em resposta a uma denúncia apresentada por um cidadão cubano, que acusa a ele e a outros três indivíduos "de tê-lo sequestrado durante toda a noite e tê-lo espancado severamente, deixando em condições de internamento hospitalar".

    A embaixadora Goicochea denunciou ainda a evidente ingerência dos EUA e da sua embaixada em Havana, "orientando, instigando e financiando o comportamento violento e desestabilizador de Ferrer, a quem pretendem fabricar uma imagem de opositor perseguido e maltratado".

    Mais:

    'OEA se consolida como instrumento de pressão política dos EUA', diz presidente de Cuba
    EUA estariam tentando influenciar votação na ONU contra Cuba
    EUA expandem sanções contra entidades de Cuba
    Tags:
    ingerência, Miguel Díaz Canel, EUA, sanções, Cuba
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar