15:49 01 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    646
    Nos siga no

    Polícia usa gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes no centro de Santiago, no Chile, mas as pessoas não deixam as ruas, informa o correspondente da Sputnik.

    Atualmente na Praça Itália estão algumas centenas de manifestantes, quase todos equipados com respiradores e máscaras de proteção. A manifestação tem um caráter pacífico: as pessoas dançam e tocam tambores.

    No entanto, perto da praça os manifestantes começaram a pegar fogo ao lixo e ramos de árvores, é vista fumaça preta.

    Últimas: polícia dispersa manifestantes na Praça Itália

    Comparando com a situação que havia três semanas antes, o correspondente da Sputnik sublinha a melhoria do "serviço" das manifestações: perto da Praça Itália se vendem meios de proteção contra gás lacrimogêneo, máscaras e água.

    Os protestos explodiram no início de outubro com o aumento das passagens de metrô no país, mas as pautas dos manifestantes se expandiram para uma insatisfação generalizada com o custo de vida, saúde, pensões e educação.

    Durante os atos, os manifestantes também denunciaram a repressão violenta, incluindo prisões arbitrárias e até mesmo tortura.

    As manifestações inicialmente pacíficas deram origem a confrontos violentos com polícia em 18 de outubro, que continuam até agora.

    Mais:

    Em meio a protestos, seleção do Chile se recusa a jogar amistoso
    Chile dá passos a uma nova Constituição em meio a protestos
    Governo interino da Bolívia adotará 'medidas constitucionais' para enfrentar protestos
    Tags:
    protestos violentos, protestos, manifestações, Chile, Santiago
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar