14:35 22 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Protestos no Equador.

    Protestos no Equador: presidente recua e revoga decreto dos combustíveis

    © REUTERS / Henry Romero
    Américas
    URL curta
    110
    Nos siga no

    O presidente do Equador, Lenín Moreno, cancelou o decreto sobre cortes nos subsídios aos combustíveis, que foi uma das principais razões por trás dos protestos em massa no país neste mês.

    "Conforme acordado, o decreto 883 foi revogado, então continuamos a desenvolver um novo que garanta uma política de subsídios para quem precisa deles. Ninguém perde quando a paz triunfa!", escreveu Moreno no Twitter nesta segunda-feira, divulgando fotos da documentação relevante.

    ​Mais cedo na segunda-feira, a ouvidoria do Equador divulgou informações atualizadas sobre o número de mortos nos protestos em massa no país, dizendo que oito pessoas morreram e 1.340 ficaram feridas, enquanto 1.192 foram detidas.

    Moreno acusou os apoiadores de seu antecessor, Rafael Correa, de alimentar protestos iniciados no início deste mês.

    Um parlamentar equatoriano disse à Sputnik na segunda-feira que a ala esquerda do Parlamento do país estava explorando a possibilidade de impeachment do governo para represálias durante protestos e a suposta perseguição aos apoiadores de Correa.

    Mais:

    Crise no Equador: Lenín Moreno recua e reconsiderará decreto que cancela subsídios
    Manifestantes atacam jornal e sede de emissora de TV no Equador
    Lenín Moreno anuncia que revisará leis de austeridade no Equador (VÍDEO)
    Tags:
    subsídios, combustível, violência, protestos, Rafael Correa, Lenin Moreno, Equador
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar