13:46 20 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Forças de segurança rodeiam o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, durante um atentado contra sua vida, em Caracas, em 4 de agosto de 2018

    Maduro acusa ex-presidente colombiano de querer assassiná-lo

    © AP Photo / Xinhua
    Américas
    URL curta
    250

    O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou o ex-líder colombiano Álvaro Uribe de planejar a contratação de mercenários para assassiná-lo.

    A suposta tentativa de assassinato, segundo Maduro, teria ocorrido em agosto do ano passado, durante uma parada militar em Caracas. Na ocasião, o chefe de Estado venezuelano saiu ileso de um ataque de drones que deixou sete agentes de sua guarda pessoal feridos. Após esse episódio, Maduro acusou várias autoridades e/ou políticos, da Venezuela e da Colômbia, de terem planejado o atentado, sob ordens dos Estados Unidos.

    "Tomei conhecimento de um plano coordenado por Álvaro Uribe Vélez, envolvendo o embaixador da Colômbia nos Estados Unidos, Francisco Santo, para enviar 32 mercenários à Venezuela para tentar me matar", disse Maduro durante um discurso na noite desta quarta-feira.

    ​Apesar das alegações de Maduro, tanto Bogotá quanto Washington negam qualquer envolvimento no atentado frustrado realizado contra Maduro em 2018.

    Mais:

    Maduro diz ter provas de 'ataque eletromagnético' contra Venezuela
    Oposição e EUA estariam desmembrando riquezas da Venezuela, afirma Maduro
    EUA prometem 'usar todos os métodos' para derrubar Maduro
    Maduro dá lição a Duque: Libertador da Colômbia é Simón Bolívar, e não Capitão América
    Maduro: Venezuela está preparada para superar bloqueio dos EUA
    Tags:
    Bogotá, Washington, Colômbia, EUA, drones, atentados, assassinato, Álvaro Uribe, Nicolás Maduro, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar