15:23 07 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    201
    Nos siga no

    O presidente do Equador, Lenin Moreno, disse que há evidências de que o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, fez espionagem de seu quarto na embaixada equatoriana em Londres.

    "Temos todas as evidências de que a sala em que Assange viveu se tornou um centro de espionagem para ser capaz de detectar, por meio da invasão de certos elementos da defesa, da economia, da política por parte dos países irmãos", disse Moreno em uma coletiva de imprensa conjunta com o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, na cidade equatoriana de Guayaquil.

    O presidente disse que o ativista australiano "zombou do país".

    "Também intervindo e dando informações definitivamente distorcidas e direcionadas", acrescentou.

    No entanto, o ex-presidente equatoriano Rafael Correa (2007-2017) disse que Assange não realizou atividades de inteligência enquanto estava em asilo na embaixada.

    O Equador cancelou o asilo ao ciberativista australiano em 11 de abril.

    Mais:

    EUA irão interrogar amigo de Assange preso no Equador
    Assange não usou embaixada do Equador em Londres para espionagem, diz Correa
    Tags:
    Lenin Moreno, Equador, Julian Assange
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar