21:25 12 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    522
    Nos siga no

    O governo dos Estados Unidos anunciou nesta sexta-feira sanções contra o filho do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, em uma nova medida para aumentar a pressão sobre os membros da família de altos funcionários que apoiam o líder venezuelano.

    A ação foi revelada pelo Departamento do Tesouro dos EUA congela qualquer ativo pertencente a Nicolás Maduro Jr. em solo norte-americano e proíbe qualquer estadunidense de fazer negócios com ele.

    Até recentemente, Maduro Jr., de 29 anos, era discreto como um flautista na mundialmente famosa rede de orquestras juvenis da Venezuela. Mas sua carreira política decolou logo depois que seu pai foi eleito presidente em 2013, quando ele foi nomeado para liderar um recém-criado corpo de inspetores da Presidência.

    Uma alta autoridade do governo dos EUA afirmou que o governo Trump está considerando expandir as ações contra membros da família de funcionários de Maduro, como parte dos seus esforços de pressionar o líder venezuelano a deixar o poder.

    Os EUA reconhecem o presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, como presidente interino da Venezuela. Contudo, os esforços que os opositores de Maduro vêm fazendo desde o início do ano se mostraram infrutíferos, tendo fortalecido o atual governo nas últimas semanas.

    Caracas denunciou nesta semana o desmonte de um complô para derrubar e assassinar Maduro, no qual os EUA teriam participação, de acordo com autoridades do governo venezuelano.

    Mais:

    Cuba acusa Trump de 'calúnia' sobre suposta presença de seus militares na Venezuela
    Vice-chanceler revela por que militares russos chegaram à Venezuela
    Bolsonaro defende ação do BRICS contra crise na Venezuela
    Tags:
    crise na venezuela, sanções, Juan Guaidó, Nicolás Maduro, Estados Unidos, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar