22:57 23 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Vice-presidente de Donald Trump, Mike Pence, discursa durante a 53ª Conferência de Segurança em Munique, em 18 de fevereiro de 2017

    Pence oferecerá 'incentivos' para militares venezuelanos abandonarem Maduro, diz agência

    © REUTERS / Michael Dalder
    Américas
    URL curta
    807

    O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, oferecerá novos incentivos para os militares da Venezuela abandonarem o presidente Nicolás Maduro, em uma resposta ao golpe de Estado que deu errado na semana passada, informou um funcionário de alto escalão do governo.

    Em um discurso perante a Americas Society no Departamento de Estado, programado para esta noite, Pence também advertirá que os EUA estão prontos para impor sanções aos 25 magistrados do Tribunal Supremo de Justiça da Venezuela, explicou o mesmo oficial à Agência Reuters, sob a condição de anonimato.

    Pence também oferecerá assistência aos refugiados que fugiram do país e um pacote de ajuda econômica que dependerá de uma transição política, prosseguiu a autoridade.

    O discurso de Pence delineará a estratégia inicial do governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, depois dos protestos de rua na semana passada, liderados por Juan Guaidó, líder da oposição apoiado pelos Estados Unidos e a maioria dos países ocidentais.

    Guaidó descreveu os protestos como o início de sua "fase final" para tirar Maduro do poder, mas não houve deserções militares em massa. O presidente da Assembleia Nacional também invocou a Constituição em janeiro para se declarar presidente no comando do país, argumentando que a reeleição de Maduro em 2018 era ilegítima.

    Maduro, que disse que Guaidó é um fantoche de Washington, tentou demonstrar que o Exército está do seu lado, mas os líderes da oposição e as autoridades americanas afirmam que esse apoio é fraco.

    Pence oferecerá novos "incentivos" aos militares venezuelanos, disse a autoridade, que se recusou a fornecer detalhes das propostas antes do discurso. "Isso mostrará onde estão as oportunidades se as pessoas fizerem a coisa certa no futuro", acrescentou.

    Pence também dará orientações sobre a nova ajuda para os venezuelanos que fugiram do país petrolífero, que foi afetado pela escassez de alimentos, água, eletricidade e medicamentos, e um plano de assistência econômica que será executado a partir do "primeiro dia" depois da partida de Maduro, o funcionário revelou.

    O vice-presidente também dará uma advertência aos magistrados do Supremo Tribunal de Justiça da Venezuela. O Departamento do Tesouro sancionou em 2017 o presidente do tribunal, Maikel Moreno, e os sete principais membros de sua câmara constitucional, e agora prepara sanções contra os 25 membros restantes, afirmou a autoridade.

    "Sentimos que é aí que a pressão deve ser aplicada", ponderou. "Os 32 magistrados do TSJ vão afundar ou nadar juntos", acrescentou, usando a sigla Suprema Corte de Justiça.

    Mais:

    Ex-relator da ONU: Maduro poderia ser morto para EUA aumentarem pressão sobre Venezuela
    Guaidó: 'Estamos muito perto de alcançar mudanças na Venezuela'
    Ministro russo descarta qualquer chance de intervenção militar na Venezuela
    Tags:
    deserção, crise na venezuela, relações bilaterais, diplomacia, sanções, Maikel Moreno, Nicolás Maduro, Juan Guaidó, Donald Trump, Mike Pence, Venezuela, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar