17:02 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Ex-presidente dos EUA, Barack Obama

    Obama adverte EUA para não seguirem o exemplo da Alemanha nazista

    © AFP 2017/ ARIS MESSINIS
    Américas
    URL curta
    12106

    A democracia norte-americana de hoje é frágil, e se medidas não forem tomadas, poderá seguir o caminho da Alemanha na década 1930.

    Tal advertência foi expressa pelo ex-presidente dos EUA, Barack Obama.

    O ex-presidente estadunidense manifestou-se contra a intensificação da política do nativismo tanto no seu país como no resto do mundo. Obama avisou que as "coisas poderiam desmoronar-se rapidamente".

    "Foi o que aconteceu na década de 1930 na Alemanha, onde, apesar da democracia da República de Weimar e de séculos de conquistas culturais e científicas de alto nível, Adolf Hitler chegou ao poder", afirmou o ex-líder dos EUA durante o discurso no Clube Econômico de Chicago realizado na terça-feira, citado pela mídia local.

    Neste contexto, Obama lembrou que a liderança de Hitler resultou na morte de milhões de pessoas. "Então, vocês devem prestar atenção. E votar", declarou.

    Não obstante, Barack Obama não mencionou diretamente seu sucessor, Donald Trump, nem suas polêmicas políticas de imigração.

    Em 4 de dezembro, a Suprema Corte dos EUA autorizou a plena aplicação do decreto anti-imigrante de Donald Trump.

    Em seu discurso, o ex-presidente dos EUA destacou que seu maior "arrependimento e desilusão", é que, durante seu mandato, não conseguiu promulgar controles mais estritos sobre a posse de armas no país.

    Mais:

    Obama considera 'cruel' decisão de Trump de destruir seu programa de imigração
    Trump acaba com projeto de imigração da era Obama
    EUA descartam solução militar contra Coreia do Norte em estratégia da era Obama
    Trump anuncia 'completa anulação' do acordo de Obama com Cuba
    Trump: Obama sabia da 'interferência russa' e não fez nada
    Tags:
    advertência, política migratória, discurso, nazismo, Suprema Corte dos EUA, Donald Trump, Barack Obama, Alemanha, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik