18:57 22 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Tensão sem precedentes entre Coreia do Norte e EUA (186)
    1779
    Nos siga no

    O Pentágono atualizou a sua avaliação a respeito da habilidade dos Estados Unidos em se defenderem de um ataque contra mísseis balísticos intercontinentais (ICBMs), como os que a Coreia do Norte está tentando desenvolver, informou a Agência Reuters nesta quarta-feira.

    Ao invés da capacidade “limitada” que constava anteriormente na avaliação do Pentágono, agora os militares norte-americanos avaliam que o país possui “capacidade demonstrada de defender os EUA de um pequeno número de ameaças de mísseis de alcance intermediário ou intercontinentais, com simples contramedidas”.

    A alteração na avaliação interna dos EUA vem alguns dias após o primeiro teste feito pelo país com um míssil de defesa, capaz de interceptar um ataque. O teste foi feito no último dia 30 de abril, em uma região sobre o Oceano Pacífico.

    Enquanto o míssil de defesa norte-americano foi disparado da Base da Força Aérea de Vandenberg, no estado norte-americano da Califórnia, um míssil foi lançado da base Ronald Reagan, nas Ilhas Marshall. A simulação foi considerada um sucesso pelo Pentágono.

    “A intercepção de um alvo complexo e representativo como a ameaça de um míssil intercontinental é uma realização incrível… Um marco crítico para este programa”, informou em comunicado o vice-almirante Jim Syring, diretor da Agência de Defesa de Mísseis.

    A Coreia do Norte já realizou pelo menos nove testes balísticos com mísseis apenas neste ano. O armamento lançado por Pyongyang foi avaliado por especialistas como mísseis de alcance intermediário – um dos mísseis teria inclusive um motor semelhante ao usado por uma arma soviética.

    O regime de Kim Jong-un menosprezou o teste dos EUA, mantendo o discurso de que poderia atacar os EUA com sucesso “a qualquer momento”. O Pentágono já reforçou que existe a preocupação com o avanço norte-coreano, mas especialistas creem que o país asiático não terá a tecnologia para lançar um míssil intercontinental até pelo menos 2020.

    Tema:
    Tensão sem precedentes entre Coreia do Norte e EUA (186)

    Mais:

    Pentágono: fuzileiros navais norte-americanos participam da ofensiva em Raqqa, na Síria
    Pentágono solicita bilhões de dólares para vigiar mísseis a partir do espaço
    Pentágono diz ser 'transparente' com Coreia do Sul sobre entrega de mísseis
    Tags:
    icbm, armamento, mísseis intercontinentais, terceira guerra mundial, guerra nuclear, guerra, Pentágono, Kim Jong-un, Jim Syring, Donald Trump, Coreia do Norte, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar