14:41 01 Março 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    261
    Nos siga no

    Estado foi vencido pelo republicano Donald Trump, que tenta barrar a recontagem também dois outros estados.

    A candidata derrotada à Presidência dos Estados Unidos, Jill Stein desistiu oficialmente da recontagem de votos no estado da Pensilvânia, cujos resultados ela e seus apoiadores questionam. 

    Em e-mail enviado ao Tribunal Estadual, Stein disse que "as pessoas que pedem esta recontagem são as pessoas comuns, com meios financeiros normais. E isso não lhes permite pagar um milhão de dólares requerido pelo tribunal". Ela completou pelo Twitter:

    "A #Recontagem2016 é tão dispendiosa por causa dos dirigentes eleitos que sempre se negaram a financiar um sistema de votação digno do século XXI", afirmou a ex-candidata do Partido Verde.

    Os representantes de Donald Trump argumentam que a recontagem colocaria a Pensilvânia em "grave risco" de que os seus representantes no colégio eleitoral, que deve designar formalmente o presidente a 19 de dezembro, não chegassem a ser certificados antes da data limite de 13 de dezembro. Eles tentam impedir a manobra de Stein no estado em que a margem de diferença de votos entre o presidente-eleito e a candidata democrata, Hillary Clinton ficou em aproximadamente 30 mil.

    Pelo Facebook, Trump chamou a iniciativa de Stein de um "golpe para arrecadar dinheiro".

     
    O Partido Verde acaba de desistir de sua recontagem na Pensilvânia e está perdendo votos na recontagem de Wisconsin. Apenas um golpe de Stein para arrecadar dinheiro.
    O republicano foi prontamente rebatido por Jill Stein no Twitter. Em uma série de tweets, Stein disse que, mesmo assim, demandaria a recontagem na Pensilvânia com bases constitucionais, completando que "as pessoas merecem respostas". Ela ainda provocou Trump mencionando a margem pequena de votos entre Trump e Clinton: "talvez seja por esta razão que ele está com tanto medo", afirmou.

    ​Caso sejam encontradas irregularidades na votação, a recontagem poderia mudar os rumos da eleição norte-americana, já que acontece em estados considerados chave e sem clara tendência ideológica pró-democrata ou pró-republicana. A campanha de Hillary está apoiando e acompanhando a recontagem.

    Mais:

    Trump retalia Clinton pela recontagem de votos e diz que 3 estados fraudaram eleições
    Campanha de Hillary Clinton diz que vai participar da recontagem de votos
    Recontagem de votos prestes a começar: Fora Trump e volta Clinton?
    Tags:
    Os Republicanos, Democratas, Partido Verde, Donald Trump, Hillary Clinton, Jill Stein, Pensilvânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar