Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Tesouro dos EUA quer reduzir preço de venda do petróleo da Rússia para diminuir lucros de Moscou

© AFP 2022 / Johanna GeronWally Adeyemo, vice-secretário do Tesouro dos EUA, durante entrevista coletiva em Bruxelas, Bélgica, 29 de março de 2022
Wally Adeyemo, vice-secretário do Tesouro dos EUA, durante entrevista coletiva em Bruxelas, Bélgica, 29 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 15.06.2022
Nos siga noTelegram
Wally Adeyemo, vice-secretário do Tesouro dos EUA, notou um aumento das receitas petrolíferas da Rússia que diz querer combater, mas rejeitou impor um embargo comercial total ao país.
Os EUA e seus aliados estão procurando maneiras de reduzir a receita petrolífera da Rússia, disse na terça-feira (14) Wally Adeyemo, vice-secretário do Tesouro dos EUA, citado pela agência britânica Reuters.
Falando durante uma audiência do Subcomitê de Apropriações do Senado dos EUA, Adeyemo confirmou que, apesar do declínio da produção e de exportações de petróleo bruto da Rússia, seus lucros petrolíferos mais que compensaram isso devido a um maior aumento dos preços do hidrocarboneto desde que Moscou lançou sua operação militar na Ucrânia em 24 de fevereiro.
Para contrariar isso, o vice-secretário do Tesouro explicou que Washington está discutindo com seus aliados europeus e asiáticos como limitar os preços pagos pelo petróleo da Rússia.
"Então o objetivo é garantir que se reduza o preço que eles conseguem obter com a venda de seu [petróleo] cru no futuro", disse Adeyemo, acrescentando que, caso contrário, a Rússia continuará se beneficiando diretamente de preços mais altos.
Em resposta à sugestão de os EUA imporem um embargo comercial total à Rússia, o alto responsável sublinhou que tal medida teria apenas "um impacto marginal na economia da Rússia, na melhor das hipóteses", dado o volume limitado do comércio entre os dois países.
Refinaria petrolífera ISAB, pertencente à russa Lukoil, em Priolo Gargallo, Sicília, 31 de maio de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 08.06.2022
Panorama internacional
Empresas da Europa duplicam embarques de petróleo russo apesar das sanções, relata mídia
Janet Yellen, secretária do Tesouro dos EUA, já propôs na quinta-feira (9) formar uma "coalizão" de compradores do petróleo russo que reduza seu preço de compra.
EUA, Canadá e Reino Unido anunciaram nas primeiras semanas da operação especial de Moscou que proibiriam a importação do petróleo russo, enquanto a União Europeia pretende reduzir a compra em 90% até o final de 2022 como parte de sua sexta rodada de sanções. Apesar disso, a Rússia aumentou a venda do petróleo a países da Ásia, incluindo a Índia, que foi também relatada estar vendendo parte dele a países ocidentais.
Ao mesmo tempo, Joe Biden, presidente dos EUA, descreveu a inflação dos preços do petróleo, da gasolina e dos alimentos como um "subproduto" da ajuda dos EUA e de outros países à Ucrânia em seu confronto com as tropas da Rússia.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала