- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Biden discutirá questões 'globais' e 'bilaterais' em encontro com Bolsonaro, diz mídia

© AP Photo / Susan WalshO presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, discursa durante evento da Câmara de Comércio Brasil–Estados Unidos, em Washington, 18 de março de 2019
O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, discursa durante evento da Câmara de Comércio Brasil–Estados Unidos, em Washington, 18 de março de 2019 - Sputnik Brasil, 1920, 01.06.2022
Nos siga noTelegram
Nesta quarta-feira (1º), o diretor do Conselho de Segurança Nacional para o Hemisfério Ocidental, Juan Gonzalez, afirmou a repórteres que o encontro entre os presidentes norte-americano, Joe Biden, e brasileiro, Jair Bolsonaro, tratará de questões de "natureza global".
Conforme publicou o jornal O Globo, Gonzalez disse que ambos os presidentes discutirão assuntos bilaterais que, devido à importância de EUA e Brasil, tornam-se temas globais. A reunião entre os presidentes deve ocorrer às margens da Cúpula das Américas, entre os dias 6 e 10 de junho, em Los Angeles.
"[...] A conversa entre o presidente Biden e o presidente Bolsonaro tratará de uma série de assuntos que são bilaterais e, francamente, de natureza global, dada a importância da relação entre os EUA e o Brasil", afirmou o representante norte-americano.
Segundo o jornal, o diretor ligado à Casa Branca listou uma série de assuntos que estarão na pauta do encontro. Entre eles estão a insegurança alimentar, a segurança sanitária, a resposta econômica à pandemia de COVID-19 e o aquecimento global.
© AFP 2022 / DREW ANGERERO presidente dos EUA, Joe Biden, ouve palestrantes durante evento sobre acesso à Internet de alta velocidade para americanos de baixa renda, no Rose Garden da Casa Branca, em Washington, 9 de maio de 2022
O presidente dos EUA, Joe Biden, ouve palestrantes durante um evento sobre acesso à Internet de alta velocidade para americanos de baixa renda, no Rose Garden da Casa Branca, em Washington, DC, 9 de maio de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 01.06.2022
O presidente dos EUA, Joe Biden, ouve palestrantes durante evento sobre acesso à Internet de alta velocidade para americanos de baixa renda, no Rose Garden da Casa Branca, em Washington, 9 de maio de 2022
O norte-americano teria dito que o Brasil tem um "papel incrivelmente importante" em algumas dessas áreas. "Há uma lista muito longa de assuntos que estarão sobre a mesa de discussões", afirmou. González também expressou confiança nas instituições brasileiras quando questionado sobre a possibilidade de o encontro tratar das eleições brasileiras, marcadas para outubro deste ano.

"Cabe aos brasileiros decidir as eleições brasileiras, e os EUA têm confiança nas instituições brasileiras, que se provaram robustas", disse.

EUA ofereceram encontro a Bolsonaro após incertezas sobre o evento

O encontro entre os presidentes foi oferecido a Bolsonaro após o Brasil dar sinais de que poderia não participar da Cúpula das Américas, convocada por Biden em meio à crise na Ucrânia em tentativa de demonstrar influência na região latino-americana. O evento deve incluir em sua agenda temas como aquecimento global, imigração ilegal e democracia. Essa será a primeira edição do encontro realizada nos EUA.
© AP Photo / Jacquelyn MartinVice-presidente dos EUA, Kamala Harris, e o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, chegando para uma reunião bilateral ao Palácio Nacional, na Cidade do México, 8 de junho de 2021
Vice-presidente dos EUA, Kamala Harris, e o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, chegando para uma reunião bilateral ao Palácio Nacional na cidade do México, 8 de junho de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 01.06.2022
Vice-presidente dos EUA, Kamala Harris, e o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, chegando para uma reunião bilateral ao Palácio Nacional, na Cidade do México, 8 de junho de 2021
Outros líderes da região ainda não confirmaram presença. O presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, prometeu que só iria ao evento caso todos os países da região fossem convidados, visto que Nicarágua, Cuba e Venezuela foram excluídos do encontro. O protesto mexicano teve adesão dos governos de Argentina e Bolívia.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала