Pessoas usando máscaras de proteção caminham por rua em Paris, França, 27 de maio de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Sociedade e cotidiano
As principais notícias, reportagens e artigos sobre sociedade e a rotina cotidiana.

Mistério da expansão: dados do Hubble revelam que 'algo estranho' está acontecendo no Universo

CC BY-SA 2.0 / John Smith / UniversoUniverso (imagem referencial)
Universo (imagem referencial) - Sputnik Brasil, 1920, 23.05.2022
Nos siga noTelegram
Uma das ferramentas mais poderosas de que o mundo tem conhecimento quando se trata de medições interestelares é o Telescópio Espacial Hubble. Atualmente o telescópio está trabalhando em uma missão muito mais ampla – determinar a rapidez com que o nosso Universo está se expandindo.
Novas descobertas sugerem que o Universo não está se expandindo a um ritmo uniforme. A agência espacial dos EUA, a NASA, afirma que "algo estranho" está acontecendo no Universo com base nos dados do Hubble.
Nos últimos anos, graças aos dados do Hubble e de outros telescópios, os astrônomos descobriram um fenômeno estranho: uma discrepância entre a taxa de expansão medida no Universo local em comparação com observações do momento logo após o Big Bang, que preveem um valor de expansão diferente.
A causa desta discrepância permanece um mistério. Mas os dados do Hubble, abrangendo uma variedade de objetos cósmicos que servem como marcadores de distância, apoiam a ideia de que algo estranho está acontecendo e que possivelmente envolve uma física totalmente nova.
No entanto, com os dados do Hubble agora disponíveis, parece que a referida expansão é ainda mais rápida do que os modelos anteriores tinham previsto, escreve portal SciTechDaily.

De acordo com o novo estudo que usou o Hubble, o Universo está se expandindo a uma taxa de 73 quilômetros por segundo por megaparsec. Mas, combinando o modelo cosmológico padrão e as medições da missão Planck da Agência Espacial Europeia (ESA na sigla em inglês), os astrônomos preveem uma velocidade mais baixa de aproximadamente 67,5 quilômetros por segundo por megaparsec (um megaparsec é igual a 3,26 milhões de anos-luz).

Imagem de Cassiopeia A composta por dados infravermelhos do Telescópio Espacial Spitzer (tons de vermelho), do Telescópio Espacial Hubble (tons de dourado) e do Observatório de Raios-X Chandra (tons de azul e verde). O pequeno e brilhante ponto azul-bebê fora do centro é o remanescente do núcleo da estrela - Sputnik Brasil, 1920, 29.03.2022
Sociedade e cotidiano
Astrônomos revelam que colisão com supernova pode ter gerado nebulosa mais famosa da galáxia
Os astrônomos não conseguem por enquanto explicar a diferença entre a taxa de expansão do Universo local e a do Universo após o Big Bang, mas a resposta pode envolver uma física do Universo adicional.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала