Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

MRE da Rússia: temos dados de que as negociações ucranianas são conduzidas por EUA e Reino Unido

© Sputnik / Maksim BlinovPrédio do Ministério das Relações Exteriores russo em Moscou, Rússia, foto publicada em 4 de maio de 2022
Prédio do Ministério das Relações Exteriores russo em Moscou, Rússia, foto publicada em 4 de maio de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 17.05.2022
Nos siga noTelegram
A chancelaria da Rússia cita fontes indicadoras de que os EUA e o Reino Unido limitam a margem de manobra dos negociadores ucranianos com os russos em meio aos eventos na Ucrânia.
O Reino Unido e os EUA dirigem o grupo de negociadores ucranianos sobre a operação militar especial da Rússia, afirmou na terça-feira (17) o Ministério das Relações Exteriores da Rússia, citando fontes.

"Era claramente um sinal de que a atividade independente da Ucrânia, revelada na entrega de princípios aceitáveis [durante as negociações na Turquia] para atingir acordos, provavelmente não foi aceita no Ocidente. A nós também chega informação de vários canais de que Washington e particularmente Londres 'dirigem' os negociadores ucranianos e regulam sua capacidade de manobra", assinalou Sergei Lavrov, chanceler da Rússia.

"Segundo nossos dados, eles [ucranianos] não receberam do Ocidente as confirmações de que o Ocidente está pronto para assinar as garantias de segurança da Ucrânia", acrescentou.
A Ucrânia é material dispensável na guerra híbrida com a Federação da Rússia, que foi anunciada publicamente pelo chefe das Relações Exteriores da União Europeia (UE), disse o ministro.
Sergei Lavrov, ministro das Relações Exteriores russo, participa de reunião diplomática em Moscou, Rússia, foto publicada em 4 de abril de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 27.04.2022
Panorama internacional
Ocidente usa sanções unilaterais como único instrumento político, diz Lavrov
"Josep Borrell [...] diz publicamente que 'esta guerra deve ser vencida no campo de batalha', os britânicos, americanos, presidentes, primeiros-ministros, ministros, declaram que 'não temos o direito de deixar a Rússia vencer, a Rússia deve ser derrotada'", citou Sergei Lavrov.
"Isto é, a guerra foi declarada por eles, e não entre a Ucrânia e a Rússia, mas entre o Ocidente e a Rússia. Já a Ucrânia se tornou [...] Sabem, já existe uma expressão popular que 'o Ocidente está pronto para lutar até o último ucraniano', muito apropriada'", concluiu ele.
A Rússia também está pronta para continuar resolvendo questões humanitárias, como no caso da retirada de feridos da siderúrgica Azovstal, continuou o chanceler russo.
"Todos estes anos temos insistido nas negociações, temos sido ignorados. Portanto, agora seremos nós a resolver problemas, dependendo de como os vemos. Sublinho que estando sempre prontos para resolver questões humanitárias, como aconteceu ontem [16], quando graças a nossos militares, suas iniciativas no terreno, foi possível remover centenas de feridos da Azovstal, e estes são os princípios que estão por trás das ações do Exército russo", sublinhou Lavrov.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала