Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Esposa de Assange anuncia envio de pedido de bloqueio de extradição do ativista aos EUA

© AFP 2022 / John ThysStella Assange, esposa de Julian Assange, fundador do WikiLeaks, responde a questões de jornalistas em Bruxelas, Bélgica, 23 de abril de 2022
Stella Assange, esposa de Julian Assange, fundador do WikiLeaks, responde a questões de jornalistas em Bruxelas, Bélgica, 23 de abril de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 17.05.2022
Nos siga noTelegram
Stella Assange, esposa de Julian Assange, revelou o envio ao Secretariado do Interior britânico de um pedido para não extraditar o ativista aos EUA. Anteriormente, uma corte de Londres decidiu o fazer.
A defesa de Julian Assange, fundador do WikiLeaks, enviou na terça-feira (17) uma representação a Priti Patel, secretária do Interior do Reino Unido, para bloquear a extradição do jornalista aos EUA, contou sua esposa Stella Assange.
URGENTE: acabou de ser enviado o pedido de defesa a Priti Patel, secretária do Interior, argumentado por que a extradição aos EUA de Assange deve ser bloqueada.
Em dezembro de 2021, o Supremo Tribunal de Londres aprovou o recurso dos EUA para extraditar Assange, anulando uma decisão de janeiro de 2021 de que o jornalista não poderia ser extraditado devido a problemas de saúde e às condições desumanas que o aguardam em uma prisão americana. Em 20 de abril, o Tribunal de Magistrados de Westminster em Londres emitiu uma ordem de extradição para os EUA, da qual a equipe de Assange podia recorrer até esta quarta-feira (18).
Washington buscou a extradição de Assange ao país por acusações de espionagem depois que o WikiLeaks publicou milhares de documentos confidenciais revelando crimes de guerra cometidos por tropas dos EUA no Iraque e no Afeganistão.
Assange foi anteriormente ilibado pela Suécia de uma acusação de estupro. Ele passou os anos entre 2012 e 2019 refugiado na embaixada do Equador em Londres, antes de as autoridades equatorianas lhe retirarem a proteção em abril desse último ano. Como resultado, a polícia o prendeu e o encarcerou em prisão preventiva enquanto seu processo penal seguia.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала